PUBLICIDADE

Ricardo Boechat é homenageado com nome de viaduto em SP

Estrutura passa sobre a Av. 23 de Maio, no centro expandido; apresentador de rádio e TV morreu em queda de helicóptero em 2019

19 out 2021 10h37
| atualizado às 11h07
ver comentários
Publicidade

Morto após a queda de um helicóptero em 2019, o jornalista Ricardo Boechat foi homenageado com o nome de um viaduto na cidade de São Paulo. A mudança se tornou lei após ser promulgada pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) e publicada no Diário Oficial desta terça-feira, 19.

Ricardo Boechat morreu em acidente de helicóptero
Ricardo Boechat morreu em acidente de helicóptero
Foto: Kelly Fuzaro/Band

Com a nova denominação, o Viaduto Paraíso passa a se chamar Viaduto Paraíso - Jornalista Ricardo Boechat. A estrutura fica localizada entre o centro expandido e a zona sul paulistana, ligando as Ruas Maestro Cardim e Vergueiro, e passa sobre a Avenida 23 de Maio.

De número 17.676, a lei é proveniente do PL 53/19, de autoria coletiva de 13 vereadores e ex-vereadores (que tinham mandato no momento da proposição, em 2019). A proposta foi aprovada em segunda votação em 14 de setembro deste ano.

Viaduto Paraíso - Jornalista Ricardo Boechat está localizado no centro expandido de São Paulo
Viaduto Paraíso - Jornalista Ricardo Boechat está localizado no centro expandido de São Paulo
Foto: Google Street View/Reprodução / Estadão

Os autores do PL são (com as respectivas legendas de 2019): Claudinho de Souza (PSDB), Atílio Francisco (Republicados), Aurélio Nomura (PSDB), Camilo Cristófaro (PSB), Carlos Bezerra Jr. (PSDB), Dalton Silvano (DEM), Edir Sales (PSD), Eduardo Suplicy (PT), Eliseu Gabriel (PSB), Faria de Sá (PP), Gilberto Natalini (PV), Gilson Barreto (PSDB) e Rodrigo Goulart (PSD). "As despesas decorrentes da execução desta Lei correrão por conta das dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário", diz a lei

Em 2019, Boechat atuava como apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM, além de ser colunista na revista IstoÉ. Ele também trabalhou no

e nos jornais O Globo e O Dia. Durante as décadas de carreira, ganhou diversas premiações de jornalismo, incluindo três prêmios Esso.

Segundo relatório final do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira (FAB), o helicóptero em que o jornalista estava caiu após uma falha no motor. Segundo o documento, houve ainda uma "tentativa malsucedida de pouso". O piloto da aeronove também morreu após a queda.

Estadão
Publicidade
Publicidade