PUBLICIDADE

Mulher morre após sofrer queimaduras fritando ovo no interior de SP

Elisângela de Jesus ficou internada por 10 dias após sofrer graves queimaduras pelo corpo

27 fev 2024 - 12h07
(atualizado às 12h53)
Compartilhar
Exibir comentários
Elisângela Oliveira de Jesus, de 33 anos, morreu no hospital após ser internada por sofrer graves queimaduras enquanto fritava um ovo
Elisângela Oliveira de Jesus, de 33 anos, morreu no hospital após ser internada por sofrer graves queimaduras enquanto fritava um ovo
Foto: Reprodução/Redes sociais

Elisângela Oliveira de Jesus, de 33 anos, morreu no hospital após ser internada por sofrer graves queimaduras enquanto fritava um ovo, em casa. A mulher, que morava em Rio Claro, passou 10 dias internada em uma Unidade de Tratamento de Queimaduras (UTQ) da Santa Casa de Misericórdia de Limeira, no interior de São Paulo.

O acidente aconteceu no dia 16 de fevereiro. Elisângela colocou uma frigideira com óleo para esquentar no fogão e quebrou um ovo dentro de um copo, antes de colocá-lo na panela. Ela não percebeu que o copo estava com um pouco de água, e jogou o conteúdo na frigideira com óleo quente.

As chamas subiram e houve uma explosão causada pela reação da água com o óleo quente. O fogo atingiu o rosto de Elisângela e as roupas dela.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o marido, de 38 anos, disse que a vítima chegou do trabalho no dia 16, decidiu fritar um ovo e por um descuido, jogou um copo de água na panela, o que causou uma grave queimadura, em aproximadamente 17% de seu corpo, principalmente no peito e queixo.

A ocorrência foi registrada como morte acidental, no Plantão da Delegacia Seccional de Limeira. Foi requisitado exame necroscópico para a vítima.

Ela foi levada para a Santa Casa de Rio Claro e depois foi transferida para o hospital de Limeira, que é especializado em vítimas de queimaduras. Ela passaria por uma cirurgia nesta segunda, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu.

Durante a internação, familiares e amigos se juntaram para apoiar o marido e a filha de Elisângela. Uma campanha foi feita nas redes sociais em busca de dinheiro para ajudar o viúvo, Régis Cândido.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade