3 eventos ao vivo

Família é encontrada morta em MG quase dois dias após acidente

Único sobrevivente, menino de 6 anos conseguiu sair de dentro do carro, que caiu em cratera, e chegar ao acostamento de rodovia

9 out 2018
11h47
atualizado às 18h56
  • separator
  • comentários

FRANCA - Terminou de forma trágica a procura por uma família de Campinas, no interior de São Paulo, que estava desaparecida desde o domingo, 7. Na manhã desta terça-feira, 9, o veículo em que viajava foi encontrado em uma vala ao lado da Rodovia BR-050, entre os municípios de Araguari e Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

A localização se deu após um caminhoneiro se deparar com B. S. M. Monare, de 6 anos, único sobrevivente do desastre, no acostamento da pista. Ele apresentava quadro de desnutrição, alguns ferimentos leves e aparentava estado de choque, sem saber dizer seu nome ou idade.

Uma unidade de resgate da MGO, concessionária da rodovia na região, socorreu o menino até o Hospital de Clínicas de Uberlândia, onde ele permaneceu internado. No fim da tarde, seu estado de saúde era considerado estável.

Ainda são apurados detalhes do acidente e como ele sobreviveu por quase dois dias. O garoto teria ficado no veículo das 10h30 de domingo até por volta das 8h30 desta terça. E para sair do buraco teria escalado uma parede de terra.

O restante da família, Alessandro Monare, de 37 anos, sua mulher, Belkis da Silva Miguel Monare, de 35, e o outro filho do casal, Samuel da Silva Miguel Monare, de 8, foram achados sem vida dentro do Honda Fit da família tombado na cratera de cerca de 3 metros de profundidade.

Alessandro Monare era pastor de uma Igreja Batista em Campinas. Parentes contaram que o passeio em família foi um presente dele para a mulher, que fez aniversário na última sexta-feira, 5.

À procura da família um grupo de fiéis refez na segunda-feira, 8, o trajeto da viagem. Bombeiros da região também tinham sido avisados sobre o desaparecimento e chegaram até a usar drones nas buscas.

De acordo com o capitão Fabrício Silva, o local é difícil de ser visto e isso impossibilitou que o carro fosse encontrado antes. "Também havia muitos arbustos no entorno do veículo", explicou.

Investigação

Policiais e peritos estiveram analisando a área. O trecho da rodovia é em linha reta e não chovia naquele momento, tendo o carro capotado antes de cair na vala. A cadeirinha pode ter ajudado na sobrevivência do filho caçula.

Uma marca de pneu na porta do veículo chamou a atenção durante a perícia, pois indica que talvez ele tenha sofrido uma colisão antes do desastre. Policiais averiguam essa possibilidade e, para isso, estão analisando imagens de câmeras de segurança instaladas na rodovia.

Tristeza

Parentes e amigos se mostraram abalados com a tragédia. Já a Igreja Batista Vista Alegre, de Campinas, lamentou as mortes através de nota. "Fica uma palavra de gratidão pela vida do nosso incansável pastor e de sua esposa", diz trecho da mensagem.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade