PUBLICIDADE

Falta de vacinas contra covid leva a paralisação de aplicações em capitais e no interior

Cidades como Salvador, Natal, João Pessoa, Macapá e Niterói interromperam parcialmente a vacinação contra o coronavírus até o recebimento de novas doses

15 abr 2021
0comentários
Publicidade

Mesmo sem terem atendido a todo o público previsto nos planos de imunização contra a covid-19, prefeituras de capitais e municípios de regiões metropolitanas e do interior anunciaram a suspensão total ou parcial da aplicação de vacinas nos últimos dias. O motivo apontado por cidades como Salvador, Natal, João Pessoa, Macapá, Niterói e outras é a quantidade insuficiente de doses.

Salvador enfrenta essa situação desde domingo, 11, quando passou a realizar apenas a imunização para quem já recebeu uma dose. Segundo a gestão municipal, a retomada ocorrerá quando for recebida uma nova remessa.

Em Macapá, a vacinação de pessoas com comorbidades foi paralisada na terça-feira, 13, pelo mesmo motivo, com a decisão de destinar as doses ainda em estoque aos idosos que não foram imunizados e àqueles que já podem tomar a segunda dose.

Em Natal, a prefeitura anunciou na segunda-feira, 12, a interrupção da aplicação da segunda dose por tempo indeterminado, até quando o "estoque for restabelecido". Os públicos-alvo da primeira dose seguem recebendo o imunizante.

A falta de unidades também levou Rio Branco a restringir a vacinação da primeira dose para um único local desde a terça, enquanto os demais podem aplicar apenas a segunda dose. Na mesma data, a decisão foi anunciada em João Pessoa. "O plano de imunização será retomado logo após o envio de novas doses do imunizante pelo Ministério da Saúde", explicou em comunicado da capital da Paraíba

Cachoeirinha, na região metropolitana de Porto Alegre, também adotou a medida na terça, com a determinação de destinar as doses remanescentes exclusivamente a pessoas acamadas. Na Grande Rio, Duque de Caxias suspendeu a aplicação da segunda dose até a sexta-feira, 16, enquanto Niterói fez o oposto e paralisou a da primeira dose.

Penedo, no interior de Alagoas, também suspendeu a aplicação da segunda dose nesta quarta-feira, 14, por vacinas insuficientes. "Dois lotes da vacina Coronavac enviadas para Penedo apresentam ampolas com quantidade abaixo do volume correto", justificou em comunicado.

Em Ortigueira, no interior do Paraná, a suspensão foi determinada na terça, mas é exclusivamente para os idosos entre 65 e 69 anos. Os que estão acima dessa faixa etária ainda podem procurar os pontos de imunização. No mesmo Estado, Foz do Iguaçu também restringiu a vacinação, no caso apenas para quem está apto a tomar a segunda dose.

Estadão
Publicidade
Publicidade