1 evento ao vivo

Com ventos de até 81 km/h, queda de árvores assusta turistas

Estrada que dá acesso ao Cristo Redentor teve tráfego interrompido durante a tarde no Rio de Janeiro

13 ago 2019
21h11
atualizado às 22h15
  • separator
  • 0
  • comentários

RIO - A ventania que atingiu o Rio ao longo desta terça-feira, 13, derrubou árvores, causou estragos e assustou turistas. Quem estava visitando o monumento do Cristo Redentor à tarde se incomodou com a força do vento e teve problemas para sair de lá, porque tanto a estrada como a linha férrea foram interditadas por árvores que caíram.

O vento chegou a 81 km/h, registrado no Forte de Copacabana, na zona sul, às 13h, segundo o Centro de Operações Rio, órgão da prefeitura.

Ventos fortes derrubam uma árvore danificando um veículo na Candelária, centro do Rio de Janeiro
Ventos fortes derrubam uma árvore danificando um veículo na Candelária, centro do Rio de Janeiro
Foto: Allan Carvalho / AM Press & Images / Estadão

A partir dessa hora e ao longo da tarde, a concessionária responsável pela Ponte Rio-Niterói organizou comboios nos dois sentidos para os carros circularem com mais segurança. A medida é comum em dias de vento forte, segundo a Ecoponte. Ainda assim, a situação assustou quem trafegava pelo local. Houve várias postagens a respeito nas redes sociais.

No Cristo Redentor, por volta das 14h40, a ventania causou a queda de uma placa de cerca de um metro que estava fixada na base do monumento. Ninguém se machucou.

Os problemas haviam começado antes: às 14h, uma árvore caiu na Estrada das Paineiras, por onde as vans chegam ao Cristo. A circulação delas foi interrompida, e minutos depois outra árvore caiu sobre os trilhos e interrompeu também a circulação do trem, o outro meio de transporte até o monumento.

A Estrada das Paineiras foi parcialmente liberada e as pessoas puderam descer do Cristo usando as vans. Mais tarde a circulação do trem foi liberada, mas por conta da ventania o acesso ao monumento permaneceu restrito. Nesta quarta-feira, 14, o serviço deve voltar a funcionar normalmente.

O vento forte causou também a queda de pelo menos sete árvores, em bairros do centro e das zonas norte e sul da cidade. Não houve registro de feridos.

Veja também:

Tufão Lekima deixa 49 mortos e dezenas de desaparecidos na China

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade