PUBLICIDADE

Aplicativos ganham alta tendência para 2022

Mercado de apps terá cenário positivo neste ano, com destaque para aplicativos multifuncionais locais

26 jan 2022 16h39
ver comentários
Publicidade

As instalações de aplicativos em aparelhos celulares tiveram um crescimento de 31% no primeiro trimestre de 2021. A informação é do relatório anual Global App Trends 2021, da Adjust, plataforma global de app marketing analytics. O relatório - realizado com base nos top 2 mil aplicativos mais baixados, além de um conjunto de dados de softwares de e-commerce, fintech e jogos  - estuda as tendências de longo prazo em taxas globais de instalação, sessão, tempo gasto in-app, retenção e reatribuição.

Foto: DINO / DINO

Paralelamente, o número de horas em que o brasileiro se mantém conectado aos softwares cresceu 45%, elevando o país à primeira posição, com a maior média de tempo gasto em aplicativos em 2021, conforme pesquisa realizada pela App Annie, agência focada em análise do mercado mobile e de aplicativos e divulgada pela revista Forbes.

De acordo com o balanço, que leva em conta resultados do segundo trimestre do último ano, a média de tempo de uso dos apps no país é de 5,4 horas por dia. Em segundo e terceiro lugar vêm a Indonésia, com 5,3 horas, e a Índia, com 4,9 horas.

A nível mundial, os usuários de iOS e Android fizeram mais de 140 bilhões de downloads, segundo o mesmo relatório da App Annie. Com 8%, o Brasil ocupa o terceiro lugar no número de softwares baixados, logo atrás dos Estados Unidos, com 9%, e da Índia, que lidera a listagem com 20% do total.

Mercado de apps tem tendência de alta em 2022

Paulo Finn Sostisso, fundador da AppDaqui - empresa que atua com criação de aplicativo multifuncional local -, avalia de forma positiva o crescimento do mercado de app global em 2021, tanto no Brasil, como no exterior, e avalia que o mercado segue aquecido.

"O crescimento do segmento ao longo de 2021 foi excelente, o que não chegou a nos surpreender, uma vez que o resultado já era esperado. Contudo, quando paramos para comparar com outros setores, o crescimento é realmente animador", afirma. 

Com efeito, o setor de aplicativos sociais espera lucrar cerca de US$ 9 bilhões (R$ 50,32 bilhões) este ano, o que representa uma alta de 82% em comparação ao ano passado, segundo a App Annie.

Aplicativos multifuncionais locais ganham destaque

Sostisso vê os números com otimismo e acredita que o surgimento de novos apps pode resolver várias questões do cotidiano e facilitar a vida dos usuários. "Em especial, ganham destaque soluções como guias comerciais locais, já que a tendência de buscar ferramentas digitais também engloba pequenos comerciantes e empreendedores, tanto de bairro, como de cidades pequenas".

Para o empresário, os apps de pequenos comércios, empreendedores, guias de bairro e cidades pequenas possibilitam um avanço para o faturamento e a expansão de clientes e negócios.  "Os aplicativos de guia de bairro e de cidade possibilitam o aumento das vendas para empresas e prestadores de serviço, ao mesmo tempo em que geram ganhos para quem administra esses apps da forma correta".

Neste sentido, segundo o fundador da AppDaqui, os antigos guias e jornais de bairro ainda existem, assim como as calculadoras físicas - porém, eles estão sendo substituídos pelos aplicativos de celular. "É um caminho sem volta, uma vez que os brasileiros se acostumaram a resolver tudo de forma on-line. Vivemos em plena revolução digital, quando trabalhar com a integração entre os mundos físico e virtual nunca fez tanto sentido, mesmo para buscar produtos ou serviços perto de casa".

A conclusão de Sostisso é corroborada com números: 60% dos consumidores brasileiros aprenderam a integrar seu processo de compras entre os ambientes físico e virtual, segundo uma pesquisa realizada pela All iN e Social Miner, em parceria com a Opinion Box no primeiro trimestre de 2021.

Para mais informações, basta acessar: www.appdaqui.com.br



Website:

http://www.appdaqui.com.br
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade