PUBLICIDADE

Saiba quem é a atriz trans que fará papel icônico no remake da novela "Renascer"

Gabriela Medeiros viverá papel que foi de Maria Luiza Mendonça na primeira versão da trama da TV Globo

22 jan 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Gabriela Medeiros será Buba na nova versão de "Renascer"
Gabriela Medeiros será Buba na nova versão de "Renascer"
Foto: Reprodução/Instagram/@gabrielamedeiros/@tvglobo

"Vicky e a Musa" é uma série musical adolescente da Globoplay criada por Rosane Svartman que estreia no dia 24 de janeiro sua segunda temporada. Na primeira parte da trama, que gira em torno de adolescentes convivendo com Euterpe, a musa da música, uma jovem chamava atenção: Gabriela Medeiros. 

Interpretando uma mulher trans que foi expulsa de casa e encontrou nos amigos e a na arte o apoio para seguir a vida, Gabriela tinha, antes da série no seu perfil no IMDB, site que reúne ficha técnica de produções audiovisuais, apenas o curta "Noite", lançado em 2012. 

Agora, a jovem se prepara para o estrelato ao viver a personagem Buba, papel que catapultou a carreira de Maria Luisa Mendonça em 1993, na primeira versão da novela "Renascer", da TV Globo. 

Quem são as atrizes e os atores trans que brilham na Globo Quem são as atrizes e os atores trans que brilham na Globo

Aos 22 anos e nascida em São Paulo, Gabriela começou a carreira no teatro, aos 14, e chegou a cursar Psicologia, mas a paixão pelas Artes falou mais alto. Em seu perfil no Instagram é possível acompanhar outros trabalhos da jovem para além da atuação: escritos e esboços de desenhos intercalados por suas referências cinematográficas, como os longas italianos "Primo Amore", de 1979, e "La Dolce Vita", de 1960. 

É também no Instagram que já compartilhou a capa dos roteiros de sua personagem e algumas cenas gravadas com o ator Rodrigo Simas, intérprete de Zé Venâncio no remake. Na trama, ela será amante do jovem casado com a personagem de Sophie Charlotte, Eliana.  

Ainda não se sabe se a trama vai abordar a intersexualidade, como na versão original, ou se a pauta LGBTQIA+ vai focar na transexualidade, de toda forma, é de se celebrar a continuidade de personagens trans nas novelas globais. 

"Os homens, no geral, compactuam com um raciocínio muito machista, o que às vezes dificulta um relacionamento. Mas a novela está aí para mostrar que, independentemente de qualquer coisa, o Zé Venâncio a ama para além desse preceito estabelecido pela sociedade. E isso é muito potente. Acredito que através da ficção podemos construir novos horizontes para ampliar o nosso olhar, pois o amor é um sentimento inexplicável, que vai além de qualquer preconceito ou estigma", revelou a jovem em entrevista para o jornal O Globo. 

As mudanças de "Renascer" para ser uma novela mais diversa As mudanças de "Renascer" para ser uma novela mais diversa

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade