PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Presidente da Fifa quer coibir racismo com 'derrota automática' do time

Gianni Infantino sugeriu medida após um novo episódio de racismo, desta vez contra o goleiro do Milan

21 jan 2024 - 12h36
(atualizado em 22/1/2024 às 16h40)
Compartilhar
Exibir comentários
-
-
Foto:   SAEED KHAN/AFP via Getty Images - Legenda: Gianni Infantino demonstrou irritação e propôs punição imediata após casos de racismo / Jogada10

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, divulgou uma dura proposta para combater o racismo nos estádios de futebol. Assim, ele defendeu que haja uma "derrota automática" do time cujos torcedores fizerem ofensas raciais contra jogadores. A declaração, que ele publicou nos stories do Instagram, foi uma resposta à indignação depois que o goleiro do Milan, Mike Maignan, foi alvo de insultos no jogo de sábado (20/1).

Dessa forma, na partida contra a Udinese pelo Campeonato Italiano, Mike reportou as ofensas ao árbitro Fabio Maresca. Inclusive, Maresca chegou a interromper o jogo por cinco minutos. Os atletas deixaram o gramado, mas depois retornaram.  Nascido em Caiena, capital da Guiana Francesa em 3/7/1995, o jogador está no Milan desde julho de 2021, após o início de carreira no Paris Saint German e 6 anos de permanência no Lille.

Presidente da Fifa divulga texto de repúdio

Após o jogo, que o Milan venceu por 3 a 2, Gianni Infantino divulgou um longo texto nas redes sociais, destacando que os fatos que ocorreram são "completamente abomináveis e inaceitáveis". Ele acrescentou:

"Não existe espaço para racismo ou qualquer forma de discriminação, tanto no futebol como na sociedade.  Temos que implementar a derrota automática para o time cujos torcedores cometeram racismo, bem como o banimento mundial de estádios e acusações criminais para os racistas".

Infantino também defendeu que o tema esteja presente nas escolas, como parte fundamental da educação das crianças.

Presidente da Fifa divulga texto de repúdio

Após o jogo, que o Milan venceu por 3 a 2, Gianni Infantino divulgou um longo texto nas redes sociais, destacando que os fatos que ocorreram são "completamente abomináveis e inaceitáveis". Ele acrescentou:

"Não existe espaço para racismo ou qualquer forma de discriminação, tanto no futebol como na sociedade.  Temos que implementar a derrota automática para o time cujos torcedores cometeram racismo, bem como o banimento mundial de estádios e acusações criminais para os racistas".

Infantino também defendeu que o tema seja abordado nas escolas, como parte fundamental da educação das crianças.

Mike Maignan na seleção da França

Além de jogar no Milan, Mike integra a seleção da França, já que sua nacionalidade - por ser da Guiana - é francesa . Assim, o goleiro soma 13 jogos pela equipe nacional do treinador Didier Deschamps. E ainda não tomou gol nas competições do selecionado. Antes, ele já havia integrado as seleções de categorias entre 16 e 21 anos. Até hoje, ainda não foi vazado numa partida em que atuou pela França.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Publicidade