PUBLICIDADE

PM que matou esposa em SP foi denunciado pela vítima por ameaça em outubro

Conforme o boletim de ocorrência, casal teria discutido e PM a ameaçou com uma arma de fogo. Mais de um mês depois, vítima foi morta por ele

5 dez 2023 - 09h13
(atualizado às 11h27)
Compartilhar
Exibir comentários
PM de folga agride e mata esposa a tiros após discussão em SP
PM de folga agride e mata esposa a tiros após discussão em SP
Foto: Reprodução

O soldado da Polícia Militar, preso por matar a esposa a tiros em São Paulo, já havia ameaçado a vítima. Erika Satelis Ferreira de Lima, de 33 anos, registrou um boletim de ameaça contra Thiago Cezar de Lima, de 36, em outubro deste ano. Ela foi morta no último domingo, 3, após ser agredida com diversos socos. O caso é investigado. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a denúncia de ameaça foi comunicada na 4ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), a mesma que investiga o feminicídio. Na ocasião, os dois teriam brigado, por um motivo não revelado pela pasta, e o PM a ameaçou com uma arma de fogo. 

Ainda segundo a SSP, após o registro, Erika não representou criminalmente contra Lima, e também não entrou com pedido de medidas protetivas.

Relembre o caso

O crime ocorreu na madrugada de domingo, na Zona Oeste da capital paulista. Equipes da PM foram acionadas para atender a uma ocorrência no Pronto Socorro Taipas, onde a vítima havia dado entrada. No endereço indicado, os agentes encontraram o policial, que contou que estava com a mulher dentro de um carro quando começaram a discutir.

Conforme mostram as imagens (veja abaixo), durante a discussão, que ocorreu na Rua Bananalzinho, em Perus, Erika abre a porta do motorista, dá a volta pela traseira do veículo e abre a porta de trás. Ela tenta tirar o marido, que estava sentado lá, mas não consegue. Os dois saem do automóvel e começam a discutir.

Em seguida, o PM dá socos na esposa e atira contra ela. A vítima cambaleia e cai no chão. O soldado entra no carro e acelera mais adiante, volta e arrasta a esposa até o veículo, colocando-a no banco do carona. Após agredir e atirar contra ela, Lima a socorre, no entanto, ela não resiste aos ferimentos. Uma pistola calibre .40 foi apreendida para perícia.

O policial, que fazia parte do efetivo do 49º BPM, foi encaminhado ao Presídio Militar da Romão Gomes (PMRG) e a Corregedoria da instituição foi acionada.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade