PUBLICIDADE

Presidente da Casa Chama diz que falta apoio do poder público para a população trans

"90% da população trans e travesti não está inserida no mercado formal de trabalho e tem como a única possibilidade a prostituição"

19 jun 2022 15h26
| atualizado em 20/6/2022 às 12h38
ver comentários
Publicidade
Presidente da Casa Chama diz que falta apoio do poder público para a população trans:

"A população trans, historicamente, não tem o apoio do poder público no Brasil", disse Matuzza Sankofa, atual presidente da Casa Chama, durante sua participação na live da cobertura da 26ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, apresentada por Terra e Smirnoff, na tarde deste domingo, 19.  

Criada em 2018, a Casa Chama é uma organização não governamental que presta assistência a pessoas trans e travestis na cidade de São Paulo. "Cuidamos das questões de saúde, saúde mental, alimentação e moradia", aponta Matuzza, que alerta para a necessidade do trabalho realizado pela ONG para a garantia do acesso à dignidade da comunidade.

"90% da população trans e travesti não está inserida no mercado formal de trabalho, tem como a única possibilidade a prostituição", disse a ativista. Com a falta de auxílio do poder público, Matuzza ressalta a ajuda da iniciativa privada. "Parcerias como a da Prident (Trident) são o que tem sustentado e garantido que trabalhos como esse aconteçam", finaliza ela.

Alexia Twister conversou com a presidente da ONG Casa Chama Matuzza Sankofa
Alexia Twister conversou com a presidente da ONG Casa Chama Matuzza Sankofa
Foto: Reprodução

#TerraNaParada

Terra e Smirnoff apresentam a 26ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, que este ano tem como tema "Vote com orgulho - por uma política que representa". Acompanhe a cobertura completa do evento em Terra NÓS, a vertical de diversidade do Terra, e fique por dentro do movimento LGBTQIA+ na Paulista e pelo mundo. E usando a hashtag #TerraNaParada nas suas redes sociais você pode entrar nessa com a gente!

 

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade