PUBLICIDADE
AO VIVO
Kamala na disputa, Jogos de Paris, moeda viva e mais

Casos de importunação sexual e estupro em transportes públicos de SP aumentaram 116% em 2023

Levantamento mostrou que a maior parte dos casos aconteceu no período da manhã

17 mai 2024 - 13h48
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Entre 2022 e 2023 houve um aumento significativo em casos de importunação sexual, atos obscenos e estupro registrados pela Polícia Civil de SP em transporte público, de acordo com levantamento do g1
As regiões sul, leste e central de São Paulo concentram a maior parte dos casos registrados
As regiões sul, leste e central de São Paulo concentram a maior parte dos casos registrados
Foto: iStock: zamrznutitonovi

Os crimes de importunação sexual, atos obscenos e estupro tiveram um aumento significativo entre 2022 e 2023. Um levantamento do g1, baseado em dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) obtidos através da Lei de Acesso à Informação (LAI), revelou que, em 2023, pelo menos um caso de importunação sexual foi registrado no transporte público de São Paulo a cada 14 horas.

O levantamento do g1 inclui casos ocorridos em trens, metrôs e ônibus da capital paulista.

O que fazer ao testemunhar assédio sexual no transporte público O que fazer ao testemunhar assédio sexual no transporte público

Os casos registrados de importunação sexual cresceram 116% em um ano, subindo de 277 ocorrências em 2022 para 601 em 2023. Já os casos de atos obscenos triplicaram. Com 14 casos registrados em 2022, o ano de 2023 foi marcado por 45 notificações.

No decorrer de 2023, o transporte público testemunhou um aumento no número de denúncias de estupro, atingindo um total de 52 casos, representando uma média de um caso por semana. Em contraste, nos dez anos anteriores, a média ficava em torno de 20 casos.

"Stealthing" e outros atos que podem configurar estupro "Stealthing" e outros atos que podem configurar estupro

Metrôs e trens

Segundo o levantamento do g1, ao combinar os dados dos anos e dos crimes sexuais analisados, um total de 2.446 casos em transportes públicos de São Paulo foram registrados na Polícia Civil.

Os trens e metrôs foram os locais onde ocorreram a maioria das violências, totalizando 76% em 12 anos. Conforme indicado pelo estudo, os crimes aconteceram em áreas como vagões, plataformas de embarque e desembarque, banheiros, elevadores e escadas de acesso.

Além disso, o período da manhã foi o momento em que ocorreram quatro em cada dez crimes sexuais, totalizando 1.046 casos. Em segundo lugar, está o período da noite, com 705 casos, seguido pelo período da tarde, com 504 registros.

Bairros

De acordo com o levantamento, as regiões sul, leste e central de São Paulo concentram a maior parte dos casos, representando mais de 25% cada uma. Veja os bairros com os maiores números de casos de crimes sexuais em transportes públicos:

  • Brás: 161
  • Sé: 142
  • Tatuapé: 136
  • Barra Funda: 118
  • Santo Amaro: 104
  • Itaquera: 99
  • Bom Retiro: 85
  • República: 82
  • Vila Mariana: 72
  • Pinheiros: 60

Importunação sexual e ato obsceno

Com pena de um a cinco anos de prisão, a importunação sexual é descrita pelo Código Penal como “praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”. Tocar partes íntimas da vítima sem consentimento e forçar beijos são alguns exemplos desse tipo de crime.

Por outro lado, o ato obsceno é definido como comportamentos de natureza sexual realizados em espaços públicos ou abertos que violam padrões morais. A pena prevista é de três meses a um ano.

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade