PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Sand Land é imperdível para fãs de anime e de Akira Toriyama

RPG de mundo aberto traz aventura no deserto ao estilo Mad Max

24 abr 2024 - 12h00
(atualizado em 26/4/2024 às 12h26)
Compartilhar
Exibir comentários
Sand Land é jogo imperdível para fãs de anime e de Akira Toriyama.
Sand Land é jogo imperdível para fãs de anime e de Akira Toriyama.
Foto: Reprodução/Bandai Namco

O nome de Akira Toriyama se tornou mundialmente conhecido, principalmente, pela sua obra de maior sucesso: Dragon Ball. No entanto Toriyama, que infelizmente faleceu em março deste ano, deixou um legado irretocável de obras que vão muito além da saga de Goku e companhia, e Sand Land é uma delas.

Criado no ano 2000, o mangá de volume único com 14 capítulos apresenta um mundo desértico onde humanos e demônios sofrem com uma extrema escassez de água e tentam sobreviver. A história tem como protagonista Beelzebub, o Príncipe dos Demônios, em sua jornada em busca de um lendário lago escondido em algum lugar no imenso deserto.

Além do mangá e do videogame, a obra também ganhou recentemente uma adaptação em uma série de anime, um dos últimos projetos no qual Toriyama se envolveu antes de seu falecimento, e que está disponível no Brasil pela plataforma Star+. Vale lembrar que a partir de 26 de junho, todo o conteúdo do Star+ estará disponível no Disney+.

Sand Land é jogo de despedida do criador de Dragon Ball:

O jogo, assim como anime, também contou com o envolvimento de Toriyama em parceria com a ILCA e a Bandai Namco, projeto esse que resultou em um RPG de ação em um grande mundo aberto repleto de segredos e com um estilo visual único. Confira a seguir o que nós achamos do jogo de Sand Land.

Mad Max em forma de anime

O jogo adapta a trama do mangá e coloca nas mãos do jogador o controle de Beelzebub, um jovem e pequenininho demônio, mas com uma superforça e habilidades mágicas que superam de longe o mais forte dos humanos. Em sua empolgante aventura, ele é acompanhado por Thief, um demônio mais velho e rabugento, e pelo xerife humano Rao, sendo que ambos possuem algumas mecânicas auxiliares na exploração e batalhas.

A ambientação se concentra na exploração de um gigantesco mundo desértico, sendo um verdadeiro banquete visual para os nossos olhos. Os gráficos utilizam recursos de cel shading, que reproduzem com fidelidade os traços inconfundíveis de Akira Toriyama e dá a impressão de estar no controle de um verdadeiro desenho animado japonês.

Não se preocupe se você não conhece a obra original, pois a narrativa e, principalmente, os personagens carismáticos rapidamente vão conquistar a sua atenção e simpatia, fazendo com que você queira conhecer mais sobre esse novo universo e seus habitantes.

Além dos designs memoráveis dos personagens, monstros e demônios, o jogo também merece destaque para o grande enfoque nos veículos motorizados, uma das paixões de Toriyama que estão sempre presentes em suas obras, e agora pela primeira vez, totalmente jogáveis e customizáveis pelas mãos do jogador.

Os veículos são uma parte fundamental para a progressão e exploração do jogo.
Os veículos são uma parte fundamental para a progressão e exploração do jogo.
Foto: Reprodução/Bandai Namco

Os veículos não estão presentes apenas como uma forma de locomoção pelo gigantesco mapa, como na maioria dos RPGs de mundo aberto, mas são também uma parte fundamental para a progressão e exploração do jogo. Beelzebub tem acesso a uma variedade de veículos diferentes que podem ser trocados instantaneamente, desde o icônico tanque pelo qual a série é conhecida, até outras opções como um carro, uma motocicleta, um robô saltador, entre outros.

Todos esse veículos possuem várias partes customizáveis com mecanismos de velocidade, ataque e defesa, ou seja, podem ser evoluídos e ficar mais potentes enquanto se avança na história, sendo recursos imprescendíveis para enfrentar inimigos mais poderosos que vão surgindo. E para isso, além de dinheiro, será preciso coletar vários tipos de materiais, tanto de monstros como da natureza, para confeccionar as peças desejadas, revelando um sistema de personalização surpreendentemente robusto.

Diferente de muitos jogos do gênero, que contam com dezenas de menus, informações e controles complexos, Sand Land possui uma jogabilidade super simples e acessível, o que já fica claro nos minutos iniciais de jogatina, com tutoriais dinâmicos e rápidos. É verdade que, à medida em que  aventura vai avançando, novos golpes e magias são desbloqueados na árvore de habilidades de Beelzebub, mas é tudo acessado de maneira bem prática. Os menus, informações e mapa global também são bem dinâmicos e de navegação tranquila.

A bela trilha sonora e a excelente dublagem em japonês (há também opção para inglês, mas infelizmente nada de português) complementam essa divertida experiência de explorar o mundo desértico de Sand Land a bordo de tanques, motos e buggies. Vale destacar que o jogo possui legendas e menus todos em português brasileiro, elemento importante para você que não manja inglês e quer acompanhar a emocionante narrativa sem perder um detalhe.

O belo mundo desértico de Akira Toriyama ganha vida em Sand Land.
O belo mundo desértico de Akira Toriyama ganha vida em Sand Land.
Foto: Reprodução/Bandai Namco

Infelizmente, nem tudo são flores de cactos no deserto de Sand Land. Apesar de toda a variedade de paisagem e customização veicular, senti falta de um maior número de inimigos espalhados pelo mapa, sendo a maioria composto por dinossauros, escorpiões e humanos (a pé ou em tanques). Porém, alguns chefões surgem de vez em quando, e oferecem batalhas divertidas dentro de nossos veículos de combate, seja contra uma criatura gigante ou uma monstruosidade mecânica.

Outro ponto que me incomodou foi a repetição de falas de diálogo do trio principal de personagens enquanto estamos explorando o mapa. São conversas que se repetem e podem se tornar irritantes quando você já estiver com algumas boas horas de jogo.

Sand Land possui ajuste de dificuldade, o que pode ser bom para você que gosta de desafios, já que na dificuldade 'Normal' ela se apresenta abaixo da média, com inimigos fáceis de se derrotar e sem grandes problemas na progressão - aparentemente o game tem como foco uma audiência mais jovem.

O jogo é enorme, apenas a campanha principal possui entre 40 a 50 horas de duração, e se for contabilizar todas as missões secundárias, tarefas extras, segredos escondidos e a desejada busca para zerar o game em 100%, você facilmente vai dedicar mais de 100 horas nele.

Considerações

Sand Land - Nota 8,5
Sand Land - Nota 8,5
Foto: Game On / Divulgação

Sand Land se apresenta como uma belíssima homenagem ao legado do lendário Akira Toriyama, capturando de forma memorável todo o espírito de aventura e criatividade que definiu o seu trabalho. O visual de anime é deslumbrante, os personagens são carismáticos, o gameplay acessível e o enfoque na personalização de veículos é bastante divertida e vai render horas na frente da televisão.

É um jogo imperdível para os fãs de anime ou do trabalho de Toriyama, que podem agora aproveitar um universo cheio de potencial e novas histórias comoventes de um artista que moldou sonhos e fantasias de milhares de pessoas em todo o mundo.

Sand Land chega em 26 de abril para PC, PlayStation 4, PlayStation 5 e Xbox Series X/S.

*Esta análise foi feita no PlayStation 5, com uma cópia do jogo gentilmente cedida pela Bandai Namco.

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade