PUBLICIDADE

Assassin's Creed Nexus traz experiência completa na realidade virtual

O primeiro jogo da franquia Assassin's Creed para a realidade virtual abre caminho para um novo futuro

24 nov 2023 - 14h37
Compartilhar
Exibir comentários
Assassin's Creed Nexus traz uma experiência imersiva na realidade virtual
Assassin's Creed Nexus traz uma experiência imersiva na realidade virtual
Foto: Ubisoft / Divulgação

Assassin’s Creed é uma franquia icônica, que sempre soube misturar tecnologia, história e ficção científica de uma maneira muito criativa. Afinal, quem nunca imaginou entrar numa máquina igual ao Animus, viajar ao passado, e lutar contra templários usando as habilidades de poderosos assassinos? Hoje, com Assassin’s Creed Nexus, isto se tornou possível.

Quer conhecer outros jogadores, saber das últimas novidades dos games e ter acesso a brindes e campeonatos? Participe do nosso Discord!

Uma experiência completa

Logo de cara, é possível notar que Assassin’s Creed Nexus é uma experiência diferente de outros jogos de realidade virtual. Inicio o jogo na pele de um hacker, contratado como um agente duplo para a Abstergo e para os assassinos, seguindo a mesma linha da narrativa de outros jogos mais recentes da franquia.

Dentro da Abstergo, fui convocado para revisitar as memórias de três grandes assassinos, que em algum tempo durante suas vidas, entraram em contato com um mecanismo antigo, com a capacidade de avançar os planos dos templários para o controle mundial.

Após uma breve introdução, fui transportado para a cidade de Florença, no século XV, onde pude perceber que eu estava no corpo de Ezio Auditore, de longe o assassino mais famoso de toda a franquia.

Começamos o jogo no corpo de Ezio Auditore
Começamos o jogo no corpo de Ezio Auditore
Foto: Assassin's Creed Nexus / Reprodução

Todas as mecânicas que esperamos de um Assassin’s Creed estão presentes em Nexus, fielmente representadas pela Realidade Virtual. Eu sempre me imaginei o que Desmond sentia ao utilizar o Animus lá em 2009, e agora, eu acho que consigo entender.

Ao agachar fisicamente no mundo real, eu me esgueirei pelos corredores de um palácio, andando pelas sombras na esperança que nenhum guarda me visse. Com um movimento leve no pulso, eu pude ativar as minhas lâminas ocultas para eliminar alvos, e ao alcançar no lado direito do meu torso, eu pude me equipar com uma bela espada, que usei para me defender dos ataques de meus inimigos.

Você deve utilizar as técnicas clássicas de assassinatos para se aproximar dos alvos
Você deve utilizar as técnicas clássicas de assassinatos para se aproximar dos alvos
Foto: Assassin's Creed Nexus / Reprodução

Para escalar paredes, era necessário realizar movimentos onde eu alcançava fisicamente o próximo pedaço de madeira ou concreto, onde eu admito que me fazia sentir dores nos braços por conta dos movimentos repetitivos. O jogo, por conta da realidade virtual, faz de tudo para colocar você no centro do personagem, criando uma imersão que vi apenas em Half Life: Alyx e The Walking Dead: Saints and Sinners.

Em cada capítulo, é possível explorar pequenas regiões abertas, repletas de objetivos secundários. As regiões são fielmente reconstruídas, e há uma sensação tão gostosa de poder andar, correr, e pular nos telhados da vila de Monteriggioni, de Veneza, e de outras localizações clássicas dos jogos.

Todos os mapas são vivos, com muitas atividades, NPCs e objetivos diferentes, que permitem o jogador a vivenciar - da maneira mais realista possível - tudo que podíamos fazer nos jogos originais, incluindo pular do topo de prédios enormes em direção de um monte de feno.

As cidades de jogos anteriores foram fielmente recriadas para a realidade virtual
As cidades de jogos anteriores foram fielmente recriadas para a realidade virtual
Foto: Assassin's Creed Nexus / Reprodução

Além de Ezio, também é possível revisitar as memórias de Connor, mestre assassino que viveu nos Estados Unidos da América durante o período revolucionário, e também Kassandra, a poderosa Misthios que explorou a Grécia Antiga. Cada personagem tem um leque de habilidades que refletem os seus jogos de origem, e criam uma experiência orgânica ao jogador que, se tirasse o fator VR, ainda se divertiria com um Assassin’s Creed que é completo, do início ao fim.

Infelizmente, não há legendas em português no jogo, mas existem muitas funcionalidades de acessibilidade que auxiliam no alívio de enjoos e outros sintomas presentes no uso contínuo do headset, como a criação de túneis de visão ao se movimentar, ou a inclusão de um nariz virtual no centro dos olhos.

Considerações

Assassin's Creed Nexus VR - Nota 9
Assassin's Creed Nexus VR - Nota 9
Foto: Game On / Divulgação

O que a Ubisoft fez com Assassin’s Creed Nexus é, no mínimo, impressionante. Não é fácil criar uma experiência de VR que seja engajante e, ao mesmo tempo, completa, principalmente em um meio de entretenimento que está rodeado de experiências curtas e truques baratos.

Com uma história de 20 horas, Assassin’s Creed Nexus entra no hall de grandes experiências da plataforma, e abre caminho para novos projetos dentro dessa gigantesca franquia.

Assassin's Creed Nexus está disponível apenas para os headsets de realidade virtual Meta Quest 2, Meta Quest 3 e Meta Quest Pro.

*Esta análise foi feita no Meta Quest 2, com uma cópia do jogo gentilmente cedida pela Ubisoft.

Nota: 9

Fonte: Game On
Compartilhar
Publicidade
Publicidade