6 eventos ao vivo

"O sonho não acabou, só foi adiado", diz Juliana sobre Olimpíada

18 nov 2010
12h52
atualizado às 13h55

Juliana Felisberta está recuperada não só na parte física como também emocional da séria contusão que a tirou da Olimpíada de Pequim. A cearense, melhor atleta do ano em eleição da FIVB (Federação Internacional de Voleibol) pela segunda vez consecutiva, falou ao vivo nesta quinta-feira ao Terra TV.

A dupla de Larissa França disse que: "a dor foi muito mais emocional do que física, sabendo que eu estaria fora dos Jogos". Juliana completou, já de olho na Olimpíada de Londres no ano que vem: "o sonho não acabou, só foi adiado".

"Eu tive medo de não jogar mais como jogava. Tanto que adiei minha volta para estar segura de estar bem. Meu esforço do ano passado já valeu para mim como uma medalha de ouro", contou ao Terra TV, analisando o retorno às areias.

A atleta de 1,86m também foi eleita pela FIVB como a melhor jogadora defensiva e bloqueadora deste ano. Sua parceira Larissa ganhou os prêmios de melhor atacante e levantadora. Juntas, venceram em 2010 7 etapas do circuito mundial e 10 do brasileiro (ainda falta um torneio a ser disputado em Búzios).

Bastante extrovertida, Juliana lembrou com bom humor do início da trajetória no esporte, que levou a dupla a ser referência no vôlei de praia mundial.

"No começo éramos duas meninas imaturas, sem nenhuma estrutura, longe da família e sem dinheiro. Morávamos juntas, dividindo um apartamento. Começamos do nada e crescemos juntas", relatou, lembrando de uma lesão de Larissa na época, que colocou em dúvida o futuro da dupla.

Hoje a realidade é totalmente diferente. Larissa chegou a afirmar que poderia, inclusive, abandonar as quadras no ano passado, pois o esporte havia garantindo segurança tanto profissional como financeiramente.

A única certeza é que Juliana vai jogar ao lado de Larissa na próxima etapa do Brasileiro, em Búzios. A melhor do mundo ainda não sabe o que quer fazer depois que parar de jogar: "não penso em ser técnica, mas quero colaborar de alguma forma com o vôlei, pois foi o esporte que me ajudou a ser quem eu sou hoje".

Fonte: Redação Terra
publicidade