0

Brasil perde dos EUA no tie-break e fica fora da final

Equipe comandada por Renan Dal Zotto chegou a abrir 2 sets a 1, mas levou a virada e está fora da decisão

14 jul 2019
00h57
atualizado às 09h03
  • separator
  • 0
  • comentários

A Seleção Brasileira masculina de vôlei caiu nas semifinais da Liga das Nações, que tem a sua fase decisiva disputada em Chicago. Na noite deste sábado, em um confronto equilibrado perdeu para os Estados Unidos por 3 sets a 2, com parciais de 25/21, 17/25, 21/25, 25/20 e 15/9.

Melhor equipe da fase inicial da Liga das Nações, com 14 vitórias em 15 jogos, o Brasil não conseguiu repetir o mesmo desempenho em Chicago, tanto que avançou às semifinais na segunda posição da sua chave, com uma derrota (3 a 1) para a Polônia e um triunfo (3 a 2) sobre o Irã.

Brasil perde para os EUA e vai decidir o 3º lugar da Liga das Nações
Brasil perde para os EUA e vai decidir o 3º lugar da Liga das Nações
Foto: Divulgação/FIVB / Estadão Conteúdo

Com o revés deste sábado, o Brasil disputará o terceiro lugar da Liga das Nações neste domingo, diante dos poloneses, a partir das 17 horas (de Brasília). Já os norte-americanos decidirão o torneio contra os russos, em duelo previsto para as 20h - na outra semifinal da Liga das Nações, a Rússia derrotou a Polônia por 3 sets a 1, com parciais de 25/19, 24/26, 25/22 e 25/21.

O jogo

Renan Dal Zotto escalou o Brasil neste sábado com Cachopa, Wallace, Leal, Lucão, Lucarelli, Flávio e Thales, além de utilizar os líberos Maique e Thales. Isac foi titular a partir do segundo set no lugar de Flávio, que retornou ao time inicial no tie-break. E Bruninho, Maurício Borges e Alan foram acionados durante o confronto.

Especialmente no quarto e quinto sets, o Brasil sofreu na recepção do saque norte-americano, algo que foi determinante para a derrota. Além disso, pouco fez nos bloqueios, com apenas quatro pontos nesses fundamento, contra os 11 do adversário. Wallace e Leal fizeram 16 pontos cada para a Seleção Brasileira, contra os 22 de Matthew Anderson e os 17 de Taylor Sander.

O Brasil teve um início lento na partida contra os EUA, permitindo que os americanos abrissem 8 a 5. A equipe, depois, conseguiu equilibrar o duelo e chegou a até passar na frente no placar, mas oscilou no fim da parcial e foi batido por 25/21 com o ponto final saindo em um erro de saque de Lucarelli.

A resposta brasileira veio no segundo set. A equipe esteve quase sempre na liderança e foi abrindo a vantagem, a ponto de fazer 20/15. E fechou a parcial com facilidade em 25/17 com um erro de Anderson em ataque.

No terceiro set, o Brasil também teve um início melhor, fazendo 8/6 e depois 16/12. A diferença para a parcial anterior foi que os norte-americanos conseguiram se manter próximos no placar até o fim. Mas não conseguiram a virada, com a Seleção vencendo por 25/21.

Com um começo forte, o Brasil foi ao primeiro tempo técnico do quarto set ganhando por 8/6. Mas os norte-americanos reagiram, viraram o placar para 12/10 e depois fizeram 16/14. E deslanchando no fim da parcial, os Estados Unidos ganharam por 25/20 em um saque errado de Isac, forçando a realização da quinta parcial.

O tie-break teve um começo equilibrado, mas os norte-americanos aproveitaram as dificuldades da recepção brasileira para abrir 11/5. E não conseguiu mais reagir, caindo por 15/9, em derrotada selada em um saque na rede de Isac.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade