PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Meu time

CSA e Vasco lutam contra o gramado e empatam no Rei Pelé

Times sofreram com o gramado após a chuva pouco antes do início do jogo. Dentro do possível, houve animação e dois gols para cada lado

21 jul 2021 23h36
| atualizado às 23h52
ver comentários
Publicidade

CSA, Vasco e o gramado do Estádio Rei Pelé. Estes foram os três oponentes da batalha tríplice que aconteceu em Maceió (AL), na noite desta quarta-feira. A emoção até existiu, mas com a bola sofrendo devido à desfuncional drenagem do campo após a chuva na capital do estado. O jogo? Ah, terminou 2 a 2. Resultado ruim para os dois times. E indiferente para o palco do que se propôs a ser uma partida de futebol.

Problema e gol precoces

Antes de o jogo começar, no aquecimento, Andrey sofreu uma lesão e precisou ser substituído por Bruno Gomes. E havia chovido forte em Maceió. A drenagem do gramado funcionou pouco. Prometia ser um jogo modorrento, mas, logo aos quatro minutos, Cano recebeu lançamento de Zeca, Matheus Felipe estava na marcação. Só que o zagueiro escorreu no gramado e o centroavante aproveitou para chutar ainda de fora da área. O goleiro Lucas Frigeri bateu roupa, Gabriel Pec se jogou e conseguiu tocar para Marquinhos Gabriel. O aniversariante só precisou escorar para o gol. Houve impedimento na hora do último passe, mas o gol foi validado.

Bom para ninguém: CSA e Vasco lutam contra o gramado e empatam no Rei Pelé
Bom para ninguém: CSA e Vasco lutam contra o gramado e empatam no Rei Pelé
Foto: Thalita Chargel / Futura Press

CSA reage

Aos 20, Renato Cajá cobrou escanteio, a bola enganou Vanderlei e foi no travessão. Com o campo encharcado, bola parada seria uma opção para os dois times. Contudo, foi com a bola rolando que o time da casa empatou. Numa jogada que passou por apenas três jogadores - gramado molhado, passes longos -, Dellatorre lançou Gabriel, que avançou e encobriu Vanderlei, aos 28 minutos. Dez minutos depois, o mesmo Gabriel chutou forte, mas o goleiro cruz-maltino defendeu. E teve que trabalhar também aos 41, quando Silas chutou praticamente sem ângulo. Domínio alagoano na segunda metade da primeira etapa.

Melhorou?

O segundo tempo começou com o gramado pouco melhor e com um equilíbrio maior do que o final do primeiro. E aos sete minutos, Silas cobrou forte uma falta de longe. A bola chegou pererecando, Vanderlei afastou como deu e Ernandes, estreante da noite, chutou forte para virar a partida. O jogo seguiu em ritmo pouco vistoso até que, aos 27 minutos, Zeca recebeu de Gabriel Pec na linha de fundo e cruzou para uma testada inapelável de Daniel Amorim.

Não melhorou tanto

Só na reta final do jogo o gramado começou a melhorar, mas faltaram técnica e perna a ambas as equipes. Alexandre Gomes comandou um Vasco que terá Lisca como treinador a partida de sexta-feira.

FICHA TÉCNICA

CSA 2 X 2 VASCO

Estádio: Rei Pelé, em Maceió (AL)

Data e hora: 31 de julho de 2021, às 21h30

Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)

Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)

Cartões amarelos: Silas (CSA); Cano, Bruno Gomes e MT (VAS)

Cartões vermelhos: não houve

GOLS: Marquinhos Gabriel (4'/1ºT 0-1), Gabriel (28'/1ºT), Ernandes (7'/2ºT 2-1) e Daniel Amorim (27'/2ºT 2-2)

CSA: Lucas Frigeri, Yuri, Matheus Felipe, Lucão e Ernandes; Geovane, Silas (Reinaldo, 30'/2ºT) e Renato Cajá (Dudu Beberibe, 30'/2ºT); Gabriel (Ewerthon, 24'/2ºT), Bruno Mota e Dellatorre (Yago, 20'/2ºT) - Técnico: Ney Franco.

VASCO: Vanderlei, Zeca, Ernando, Leandro Castan e Riquelme (Léo Jabá, 13'/2ºT); Bruno Gomes (Juninho, 22'/2ºT), Galarza, MT e Marquinhos Gabriel (Daniel Amorim, 13'/2ºT); Gabriel Pec (Morato, 41'/2ºT) e Cano - Técnico: Alexandre Gomes.

Lance!
Publicidade
Publicidade