PUBLICIDADE

Vasco se manifesta após ação de marketing polêmica com torcedor envolvido no caso Pedro Scudi

João Victor Correira Giffoni Hygino apareceu em uma das publicações da Vasco TV, ele é acusado de agressão ao torcedor tricolor Pedro Scudi em 2017

29 jun 2022 - 10h21
(atualizado às 11h21)
Ver comentários
Vídeo foi repudiado por muitos torcedores nas redes sociais - Foto: Reprodução/Twitter
Vídeo foi repudiado por muitos torcedores nas redes sociais - Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Lance!

Uma ação de marketing do Vasco repercutiu negativamente nesta terça-feira (28), gerando polêmica entre os torcedores nas redes sociais. O torcedor João Victor Correira Giffoni Hygino, um dos acusados de agredir Pedro Scudi, torcedor do Fluminense espancado em 2017, aparece atuando em um vídeo para provocar o rival Flamengo, por conta da marcação do jogo do Cruz-Maltino no Maracanã.

Após diversas criticas e cobranças na web, a Vasco TV lamentou o episódio e pediu desculpas, em nota oficial na manhã desta quarta, A publicação foi retirada do ar ainda na terça-feira.

- A VascoTV lamenta que em vídeo veiculado ontem tenha sido utilizada, involuntariamente, a imagem de uma pessoa acusada de agressão. Tão logo a questão foi identificada, o vídeo foi retirado do ar. O Vasco da Gama pede desculpas pelo incidente e reafirma seu repúdio a qualquer tipo de violência e seguirá na luta por respeito, igualdade e inclusão - escreveu.

João Victor Correira e outros dois acusados foram absolvidos pela Justiça em abril de 2021. A ação em que ele participou revoltou muitos torcedores na web. No respectivo vídeo, João Victor aparece como garçom em um botequim, servindo uma cerveja ao Mascote Almirante.

Publicação revoltou muitos torcedores - Foto: Reprodução/Twitter
Publicação revoltou muitos torcedores - Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Lance!

O vídeo excluído ironizava a defesa do Flamengo, na ação em que o Vasco abriu para jogar contra o Sport no Maracanã, afirmando que a tese do clube é baseada em uma "lógica de conversa de botequim". A Justiça deu ganho de causa ao Cruz-Maltino.

Relembre o caso

O caso Pedro Scudi aconteceu em fevereiro de 2017, após uma partida do Fluminense em Xerém contra a Portuguesa-RJ. Conforme a denúncia do MPRJ, os acusados estavam em um carro e tentaram interceptar outros torcedores do Fluminense. Porém, como não conseguiram, avistaram Scudi em um ponto de ônibus sozinho e iniciaram o ataque.

Pedro Scudi teve sequelas graves após sofrer espancamento (Foto: Sergio Santana)
Pedro Scudi teve sequelas graves após sofrer espancamento (Foto: Sergio Santana)
Foto: Lance!

No ano passado, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) decidiu por absolver os três acusados de agredirem o torcedor do Fluminense. O trio estava preso preventivamente e fazia parte de uma torcida organizada do Vasco.

Eles foram denunciados por tentativa de homicídio triplamente qualificado, associação criminosa e promoção de tumulto em eventos esportivos.

O tricolor foi agredido com barras de ferro e ficou em coma induzido, foram 157 dias internados. O torcedor precisou passar por diversas cirurgias e possui graves sequelas até hoje.

Lance!
Publicidade
Publicidade