PUBLICIDADE

Teliana vai à semi em Bogotá e encerra jejum de 23 anos

22 fev 2013 14h37
| atualizado em 23/2/2013 às 14h22
ver comentários
Publicidade
<p>Teliana Pereira em ação no saibro de Bogotá contra Mandy Minella</p>
Teliana Pereira em ação no saibro de Bogotá contra Mandy Minella
Foto: WTA de Bogotá / Twitter

Teliana Pereira avançou nesta sexta-feira às semifinais do Torneio de Bogotá ao vencer a luxemburguesa Mandy Minella, por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/2.

A pernambucana vai fazendo história na competição, recolocando o Brasil no rumo das vitórias no circuito profissional da WTA. Hoje, ela precisou de uma hora e oito minutos para vencer a 90ª colocada no ranking mundial.

Com bom aproveitamento de primeiro serviço - 71% contra 52% da rival, além de quatro aces -. Teliana não encontrou dificuldades para vencer.

Agora, nas semifinais, a número 156 do mundo, que veio do qualifying, vai encarar a argentina Paula Ormaechea, a 198 do planeta.

Também nesta sexta, Ormaechea superou a espanhola Maria-Teresa Torro-Flor, a 98 do ranking, por 6/1 e 7/5.

É a primeira vez que uma brasileira alcança esta fase em um torneio em nível WTA em 24 anos. A última atleta do País a realizar o feito havia sido Luciana Corsato, no WTA de São Paulo, em 1990.

Ao vencer na terça a austríaca Yvonne Meusburger, na primeira rodada em Bogotá, Teliana já havia se tornado a primeira brasileira a vencer um jogo no circuito profissional da WTA em oito anos. No dia seguinte, a brasileira eliminou a francesa Alize Cornet, segunda cabeça de chave.

Com o resultado, Teliana Pereira garante pelo menos 130 pontos no ranking feminino, total suficiente para colocá-la próxima do grupo das 120 melhores do mundo. Ela subirá para o melhor posicionamento da carreira na atualização da lista, na próxima segunda. Na semana que vem, a jogadora atuará no WTA de Florianópolis, onde recebeu um convite dos organizadores.

Caso avance à decisão em Bogotá, Teliana Pereira irá quebrar mais um tabu do País no circuito: desde 1988 uma representante nacional não chega a uma final de um torneio WTA. A última vez foi em Barcelona, quando Niege Dias foi campeã.

Com informações da Gazeta Esportiva

EFE   
Publicidade
Publicidade