0

Guga sobre Maria Esther Bueno: "Nossa rainha das quadras"

Tricampeão de Roland Garros, brasileiro elogia 'Bailarina' e demonstra gratidão à maior tenista da história do País

9 jun 2018
13h16
atualizado às 13h31
  • separator
  • comentários

Tricampeão de Roland Garros e também ex-número 1 do mundo, Gustavo Kuerten lamentou a morte de Maria Esther Bueno . A ex-tenista, considerada uma das maiores atletas da história do Brasil, faleceu na noite desta sexta-feira, em São Paulo, após uma luta contra o câncer.

"Maria Esther Bueno, nossa rainha das quadras. Gratidão, respeito e orgulho eterno a maior estrela do tênis brasileiro!!!", escreveu Guga nas redes sociais, abaixo de duas fotos da campeã de 19 títulos de Grand Slam jogando em Wimbledon . Foi na grama de Londres que ela obteve suas maiores conquistas: três títulos em simples (1959, 1960 e 1964) e quatro em duplas (1958, 1960, 1963 e 1965).

A ex-tenista Maria Esther Bueno, em 2016
A ex-tenista Maria Esther Bueno, em 2016
Foto: João Pires/FotoJump/Rio Open / Fotos Públicas

Para Guga, maior atleta do tênis masculino do País, o legado de Maria Esther continuará inspirando novos tenistas. "Continuará sempre nos iluminando com suas conquistas inesquecíveis e seu espírito corajoso e inspirador. Descanse em paz e com todo nosso carinho", declarou o catarinense.

Os dois ex-atletas, ambos importantes na divulgação da modalidade no Brasil, costumavam se encontrar em torneios no País e também no exterior. O último encontro deles aconteceu no Rio Open, em fevereiro. O torneio masculino, de nível ATP 500, já homenageou os dois ex-tenistas.

Num raro momento dentro de quadra, Maria Esther e Guga chegaram a bater bola em 2012, durante a série de exibições liderada por Roger Federer em São Paulo. O suíço também teve a oportunidade de jogar com a brasileira na quadra montada no Ginásio do Ibirapuera. Na época, o encontro do trio marcou a reunião de 27 títulos de Grand Slam - Federer conquistaria outros mais tarde.

"Ele é meio fraquinho, mas estava bom. Tenho que arranjar um parceiro melhor", brincou Maria Esther, na época. "Jogar com o Federer, uma pessoa incrível, e o Guga é para entrar para a história", exaltou a brasileira, diante dos parceiros.

Veja também

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade