0

Djokovic deixa o top 10 após uma década; Melo é líder nas duplas

6 nov 2017
13h03
atualizado às 13h03
  • separator
  • comentários

A atualização do ranking feito pela ATP e divulgado nesta segunda-feira trouxe algumas novidades e fatos considerados inéditos para o tênis mundial. Os grandes destaques ficaram por conta de Novak Dkokovic, que deixou o top 10, do brasileiro Thomaz Bellucci, que voltou a perder posições e vive situação indelicada na tentativa de estar ranqueado para o aberto da Austrália, primeiro de 2018. O ponto positivo foi Marcelo Melo, campeão em Paris e novo líder do ranking de duplas.

Djokovic segue sem atuar desde Wimblendon e deixou os 10 primeiros colocados depois de 10 anos. A questão física que tirou o sérvio dos últimos campeonatos fez com que ele atingisse o 12° lugar, perdendo cinco posições em relação à última atualização. A queda também é motivada pelos pontos que Djokovic perdeu no Masters de Paris e no ATP Finals, que terá inicio dia 13 de novembro. A expectativa é que o tenista retorne apenas na próxima temporada para a disputa do primeiro Grand Slam do ano, na Austrália.

Quem segue perdendo poções a cada atualização é Thomaz Bellucci. O brasileiro atingiu  a sua pior marca desde abril de 2014 e chegou à 112° posição. Assim como Djokovic, Bellucci segue sem jogar desde o US Open por conta de uma lesão no tendão de aquiles e seu retorno é esperado ainda neste ano, para o Aberto do Rio. A situação do paulista para a disputa na Austrália é delicada, já que até lá pode estar sem ranking e, com isso, sem vaga direta na chave principal, que assegura apenas os 104 melhores tenistas.

Para o Brasil, o lado positivo ficou por conta de Marcelo Melo. Depois de se sagrar campeão das duplas em Paris, o parceiro de Kubot aparece ao lado do companheiro na liderança do ranking pelos critérios de desempate. Os dois estarão atuando juntos mais uma vez nesta temporada, já que estão qualificados para o ATP Finals, que acontece em Londres. Outro brasileiro estará presente na competição. Bruno Soares e Jamie Murray também disputam o título de melhores da temporada.

Quem também caiu e não figura entre os dez primeiros é Andy Murray. O ex-número um deixou o posto após três anos e aparece em 16° no ranking que Rafael Nadal lidera, mesmo após abandono em Paris por dores no joelho.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade