PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Suíça

Meu time

Capitão da Suíça considera ser praticamente impossível parar Neymar

16 jun 2018 11h02
| atualizado às 11h02
ver comentários
Publicidade

Adversária do Brasil na estreia da Copa do Mundo, a seleção da Suíça demonstrou neste sábado um sentimento misto sobre o duelo do próximo domingo. Por um lado, o defensor e capitão Lichtsteiner afirmou estar preocupado com a presença de Neymar no ataque brasileiro, enquanto por outro lado, o treinador Vladimir Petkovic deixou escapar na coletiva que começou a estudar a equipe de Tite apenas recentemente.

Na visão do defensor suíço, o camisa 10 é a principal arma ofensiva da seleção brasileira e será muito complicado pará-lo por 90 minutos. No entanto, não acredita que a sua equipe deva mudar a sua forma de jogar para este confronto.

"Acho que é praticamente impossível neutralizar o Neymar totalmente em 90 minutos. Depois do Ronaldo e do Messi, é o melhor jogador, o mais completo. É impor nossa forma de jogar, nossa força. Usar os laterais como arma. Temos que ser muito coesos como equipe e fechar os espaços", afirmou o lateral recém anunciado pelo Arsenal.

Se o capitão demonstrou preocupação, o treinador suíço fez questão de dar sinais de tranquilidade para o jogo, tanto que deixou claro que não estudou muito a maneira de jogar da Seleção Brasileira, apesar de ressaltar o bom futebol apresentado recentemente.

"Comecei agora a estudar o Brasil e ainda não falei com meus jogadores sobre isso. Certamente, uma equipe muito boa, que teve um desenvolvimento muito bom nos últimos anos. Joga de um modo mais europeu do que antes, os últimos resultados mostram isso. Acho que merecem o nosso respeito. Mas minha preocupação é primeiro com minha equipe para desenvolver nosso jogo. Viemos para tentar o melhor contra qualquer adversário", declarou em coletiva.

Neste domingo, Brasil e Suíça se enfrentam às 15h (de Brasília), em Rostov no jogo de estreia das duas seleções na Copa do Mundo da Rússia. Além da dupla, o Grupo E do Mundial conta com Costa Rica e Sérvia, que se enfrentam na mesma data, porém pela manhã.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade