3 eventos ao vivo

Santos só bateu Atlético-GO por 2 gols no jogo do bate-boca de Neymar com Dorival

Técnico e atleta discutiram sobre quem deveria cobrar um pênalti marcado no segundo tempo

11 abr 2019
11h46
atualizado às 11h47
  • separator
  • 1
  • comentários

Embora tenha vantagem no histórico do confronto com o Atlético Goianiense, o Santos só conseguiu uma vez o placar que precisa alcançar nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, para avançar à quarta fase da Copa do Brasil sem precisar da disputa de pênaltis. Foi em 15 de setembro de 2010, quando o time aplicou 4 a 2 no rival, também no estádio da Baixada Santista.

Mais do que pelo placar, aquele jogo ficou marcado por uma discussão de Neymar com Dorival Júnior. Naquela oportunidade, a então jovem estrela do elenco santista queria ter batido o pênalti que definiu o placar 4 a 2, mas o treinador não deixou e ordenou que Marcel fosse o cobrador, fato que deixou Neymar furioso. Descontrolado, ele xingou o treinador e foi criticado até pelo então técnico do Atlético-GO, René Simões, por sua atitude.

Naquela oportunidade, Neymar chegou a ser afastado do elenco. Mas como Dorival decidiu não reintegrá-lo para o compromisso seguinte, um clássico contra o Corinthians, o então presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, demitiu o treinador.

Aquele duelo de setembro de 2010 foi um dos 11 do retrospecto entre Santos e Atlético-GO, sendo o único com triunfo do time paulista por mais de um gol de diferença, resultado necessário para o time avançar na Copa do Brasil sem necessidade de pênaltis após perder o duelo de ida por 1 a 0.

No total, são 11 jogos, com cinco vitórias, três empates e três derrotas, com 15 gols marcados e 13 sofridos. Este, porém, será apenas o terceiro duelo na Vila Belmiro, sendo que o outro foi em setembro de 2017, com triunfo santista - o estádio será reaberto nesta quinta-feira após quase três meses fechado para obras.

"Sabemos que estamos em desvantagem, mas a reabertura da Vila Belmiro, que é um estádio histórico, vai nos ajudar muito. Será meu primeiro jogo como profissional na Vila Belmiro e estou muito concentrado para que, primeiramente, possamos vencer o jogo. Se conseguirmos por um placar elástico, será ainda melhor. Mas, se formos para os pênaltis, temos que estar preparados para levar o Santos à quarta fase da competição", disse o goleiro Everson ao site oficial do clube.

Confira a ficha técnica do único triunfo santista por dois gols de diferença sobre o Atlético-GO:

15/09/2010 - SANTOS 4 x 2 ATLÉTICO-GO

SANTOS - Rafael; Pará (Alan Patrick), Edu Dracena, Bruno Aguiar e Léo; Roberto Brum, Danilo, Alex Sandro e Marquinhos (Madson); Neymar e Keirrison (Marcel). Técnico - Dorival Júnior.

ATLÉTICO-GO - Márcio; Victor Ferraz, Daniel Marques, Jairo e Thiago Feltri; Ramalho, Pituca (William), Diguinho (Juninho) e Robston; Elias e Josiel (Diego Galvão). Técnico - René Simões.

GOLS - Josiel, aos 13 minutos do primeiro tempo; William, aos cinco, Edu Dracena, aos seis, Madson, aos 30, Alan Patrick, aos 34, e Marcel (de pênalti), aos 37 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Vuaden (RS).

CARTÕES AMARELOS - Pituca, William, Edu Dracena.

RENDA - R$ 99.315,00

PÚBLICO - 3.873 pagantes.

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP).

Estadão
  • separator
  • 1
  • comentários
publicidade