0

Santos e prefeitura divergem sobre casa para jovens da base

15 fev 2019
06h16
  • separator
  • comentários

O Santos Futebol Clube e a Prefeitura de Santos divergem sobre a Casa Meninos da Vila, utilizada para abrigar, atualmente, cerca de 15 jovens da equipe sub-20.

Em nota enviada à Gazeta Esportiva, a prefeitura afirma que a casa, localizada na Rua Tiradentes, não é um alojamento e sim um espaço alugado pelo clube para moradia. O Peixe, em contrapartida, garante que o imóvel foi comprado em 2017, ainda na gestão Modesto Roma, por pouco mais de R$ 1 milhão.

"A Casa Meninos da Vila não é um alojamento. Trata-se de um imóvel residencial alugado pelo clube para moradia dos atletas. Por precaução, a Prefeitura está realizando fiscalizações para atestar a segurança e as condições de higiene do local", informa a prefeitura.

"A Casa Meninos da Vila encontra-se em processo de regularização junto ao Corpo de Bombeiros, conforme protocolo de CLCB de número 037346-9/2019, aguardando vistoria final pelo Corpo de Bombeiros, para a emissão do competente Auto de Vistoria (AVCB). As instalações são de alvenaria, e contam com sistemas apropriados de acordo com a categoria de ocupação (extintores portáteis, iluminação de emergência, sinalização dos equipamentos e de rotas de fuga, e CMAR - Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento)", afirma o Alvinegro.

De acordo com informações apuradas pela reportagem, o Santos aloja, no total entre base e feminino, 75 atletas. A maior parte deles fica na Vila Belmiro - um andar para sub-15 e sub-17 e outro para as Sereias da Vila.

As instalações, conforme palavras de dirigentes do Peixe, são "simples, mas suficientes". Há um técnico de segurança contratado desde dezembro de 2018 para tratar desses assuntos e os laudos foram pedidos antes da tragédia no centro de treinamento do Flamengo.

Por recomendação desse profissional, o Santos instalou sprinklers, tirou a maior parte das tomadas e substituiu por bunkers para cargas em celulares, reduziu a presença de produtos comburentes e detectores de fumaça foram colocados em todos os ambientes.

"O alojamento da Vila Belmiro consta do projeto técnico de prevenção e combate à incêndios do estádio, devidamente aprovado pelo Corpo de Bombeiros, com seu Auto de Vistoria (AVCB) válido até 13 de novembro de 2019. As instalações são de alvenaria, e contam com sistemas de detecção e combate à incêndios (detector de fumaça, alarme de incêndio, rede de hidrantes, iluminação de emergência, sinalização dos equipamentos e de rota de fuga, e CMAR - Controle de Materiais de Acabamento e Revestimento)", também informou o Santos.

O objetivo do Alvinegro é iniciar as obras de um complexo para alojar os jogadores das categorias de base até o fim desse ano. A ideia é não ter mais moradores na Vila Belmiro e oferecer residência para até 130 jovens. O projeto está em andamento e um arquiteto foi contratado.

A Gazeta solicitou visita à Casa Meninos da Vila, assim como no CT Meninos da Vila (onde não há residentes) e no alojamento dentro da Vila Belmiro, mas não foi autorizada.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade