3 eventos ao vivo

Rollo diz que impeachment de Peres "destrava" Santos

Presidente do clube alvinegro questionou o destino do dinheiro da venda de Rodrygo ao Real Madrid

23 nov 2020
05h07
atualizado às 07h32
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Presidente do Santos, Orlando Rollo acredita que o clube será "destravado" no mercado depois do impeachment de José Carlos Peres, confirmado em assembleia entre os associados no último domingo.

Orlando Rollo assumiu o comando do Santos
Orlando Rollo assumiu o comando do Santos
Foto: Ivan Storti/Santos FC

Rollo ainda questionou o destino do dinheiro de Rodrygo. O atacante foi negociado por cerca de R$ 200 milhões com o Real Madrid, da Espanha.

"Todas as negociações estavam travadas por causa do processo de impeachment. Mercado se fechou para o Santos pela iminência do retorno do Peres, que insistia em voltar com ações judiciais. Mercado receoso, credores receosos. Creio que a partir de agora, com afastamento definitivo, todas as negociações voltam para uma maneira melhor. Vamos encaminhar tudo para uma próxima gestão. Daqui a 20 dias teremos novo presidente. E quero que ele comece dia 13 de dezembro para trabalhar. Vamos abrir o clube e ajudar a próxima gestão", disse Rollo.

"Ninguém sabe onde está esse dinheiro. Auditoria está levantando cadê o dinheiro do Rodrygo. Imagina o Santos com essa fortuna, pagando todas as contas em dia, sem aberrações como Bryan Ruiz e Cueva. Santos estaria em outra realidade financeira e administrativa", completou o presidente.

José Carlos Peres termina seu mandato 20 dias do fim. A eleição está marcada para o dia 12 de dezembro, com seis candidatos: Andrés Rueda, Daniel Curi, Fernando Silva, Milton Teixeira Filho, Ricardo Agostinho e Rodrigo Marino.

O vice Orlando Rollo é o presidente interino há quase dois meses e foi empossado mandatário até o pleito. Nem ele e nem Peres, que se torna inelegível, tentarão a reeleição.

A gestão de Peres ficou marcada por polêmicas políticas. Ele rachou com Orlando Rollo logo no início de 2018, quando eleito, e nunca teve boa relação com o Conselho. O mandato termina sem um título sequer.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade