PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Presidente do Santos confirma acordo com Krasnodar sobre dívida por Cueva

Clube deve cerca de US$ 7 milhões aos russos pela contratação do meia peruano, que já deixou a Vila Belmiro há tempos, e corria risco de sofrer novas punições da Fifa

19 jun 2021 19h08
| atualizado às 20h08
ver comentários
Publicidade

O presidente do Santos, Andrés Rueda, confirmou que o Santos chegou a um acordo com o Krasnodar, da Rússia, referente à dívida pela contratação do peruano Cueva, em 2019.

Cueva saiu do Santos pela porta dos fundos e acertou com o Pachuca, do México (Divulgação/Pachuca)
Cueva saiu do Santos pela porta dos fundos e acertou com o Pachuca, do México (Divulgação/Pachuca)
Foto: Lance!

A informação foi inicialmente publicada pelo jornalista Ademir Quintino. O Peixe deve cerca de deve U$ 7 milhões (cerca de R$ 35,5 milhões na cotação atual) pelo jogador, e corria risco de nova sanção na Fifa.

- negociação terminou com um consenso entre Santos e Krasnodar e está em ponto de assinatura. Quando começamos essa gestão, para nós estavam muito claros os problemas de imediato que poderiam atrapalhar, tanto na parte do clube como na questão do transferban e na questão de contas - relembrou o presidente.

Segundo Rueda, dava para encher as duas mãos apenas com problemas graves.

- Só para resumir, tínhamos bem claro dez situações: O caso Hamburgo, do Cleber Reis, nós havíamos pago uma parte, mas tínhamos outras parcelas. Também tínhamos o Atlético Nacional, Club Brugge, Huachipato, Krasnodar, as dívidas trabalhistas, as dívidas tributárias, que chegavam em R$ 60 milhões. A dívida com o Giuliano Bertolucci, feita lá atrás, Doyen e Barcelona - explicou o dirigente ao canal da Nagila Luz.

Segundo Rueda, essas questões precisavam ser resolvidas imediatamente para que o Santos pudesse ficar mais "tranquilo" na parte financeira. As negociações com a Doyen e Barcelona estão avançadas.

- São dez tópicos que precisávamos resolver par ao Santos ficar numa situação confortável. Nosso planejamento previa que conseguiríamos resolver esse problema em um ano, um ano e pouco, e conseguir respirar. Esse processo todo está bem acelerado. Todos esses que comentei, vai faltar somente Doyen e Barcelona, que estamos em negociações avançadas e pretendemos solucionar. Isso vai dar um novo alento ao clube", disse.

Sobre a negociação do Pachuca, do México, e Cueva, quando o jogador abandonou o Santos e foi ao clube mexicano, o presidente esclareceu:

- Estamos em briga com o Pachuca. Ganhamos em primeira instância e está marcado agora para setembro o julgamento. Mas uma negociação não tem relação com a outra", concluiu.

Lance!
Publicidade
Publicidade