5 eventos ao vivo

Neymar se irrita contra ferrolho corintiano e cai em "última decisão"

19 mai 2013
18h19
atualizado às 18h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Bem marcado, atacante pouco apareceu na final do Campeonato Paulista</p>
Bem marcado, atacante pouco apareceu na final do Campeonato Paulista
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Neymar viu um filme se repetir. Bastante marcado, o astro do Santos pouco fez, mais uma vez, perante ao novo ferrolho defensivo armado por Tite na final do Campeonato Paulista 2013, neste domingo, na Vila Belmiro. Escalado pelo setor que mais gosta, a ponta esquerda, o camisa 11 sucumbiu com rara produtividade em tarde pouco inspirada do time, se irritou com companheiros de equipe e perdeu a terceira de quatro "decisões" contra o rival. Essa, no entanto, pode ter sido a última pelo clube.

O craque vive a iminência da saída para o Barcelona, da Espanha. A possibilidade foi reaberta durante a semana com uma nova proposta e reuniões encabeçadas por Neymar pai, a diretoria do clube, o dirigente catalão Raúl Sanllehí, Marcos Malaquias e André Cury, o último uma espécie de representante do clube espanhol no País.

Durante a partida, Neymar não mais enfrentou a famosa linha de quatro jogadores que o parou na semifinal da Copa Libertadores do último ano, e sim jogou contra um Corinthians tentando marcar a saída de bola e com proposta diferente ao ferrolho armado na competição sul-americana.

A primeira boa jogada ocorreu aos 7min, após receber lançamento em profundidade e centrar para o meio-campista Felipe Anderson. No entanto, o substituto de Montillo isolou. Impaciente e sem a bola no pé, Neymar reclamou acintosamente com Bruno Peres e diante da marcação, novamente centralizada por Alessandro e Gil. O nervosismo foi evidente em discussão com o corintiano Paulo André, após falta pela esquerda do ataque santista.

Sem um norte, um parceiro como à época de Ganso, a esperança santista passou a abusar das jogadas individuais depois do intervalo. Brecou em quatro tentativas similares até os 10min do segundo tempo, quase sempre parado com falta, uma delas amarelando a nova "sombra" Edenílson, que entrou na vaga de Emerson.

Muricy ainda buscou ajuda ao pupilo. Promoveu a entrada do argentino Miralles na vaga de André, pouco produtivo e com sinais de cansaço. No fim, a nova tentativa desesperada foi com a entrada do argentino Patito Rodríguez para buscar o gol que ainda faltava ao Santos. Neymar ganhou a função de "camisa 10", centralizado na linha ofensiva com Patito à esquerda, Felipe Anderson à direita e Miralles isolado.

O Santos não reagiu e sucumbiu com gol solitário de Cícero e empate imediato de Danilo. Após perder a primeira final da carreira em 2009, aos 17 anos, conquistar a redenção contra o rival na decisão de 2011, Neymar pode seguir novo rumo com a sensação de quase ter entrado, mais uma vez, para a história com o tetracampeonato paulista.

O sonho foi adiado. Neymar ainda deve fazer mais dois jogos pelo Santos antes da apresentação à Seleção Brasileira para a Copa das Confederações. Se for fim no clube, com certeza não será o que ele planejou.

Com informações K.R.C. DE MELO & CIA. LTDA - ME

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade