0

Sem artilheiros, Palmeiras prepara ataque inédito para a Libertadores

24 nov 2020
06h19
atualizado às 06h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Ainda repleto de desfalques, o Palmeiras terá duas ausências importantes no ataque para o duelo desta quarta-feira, contra o Delfin pelas oitavas de final da Libertadores. Luiz Adriano, lesionado, e Willian, seguindo o protocolo de covid-19, não ficarão à disposição de Abel Ferreira.

Os atacantes são as principais referências ofensivas da equipe e os principais artilheiros do Verdão no ano. Luiz Adriano tem 15 gols, contra 14 de Willian; o terceiro da lista, Raphael Veiga com 13, também está fora pelo covid-19.

Sem os veteranos, o Palmeiras só deverá ter três atacantes de origem para enfrentar os equatorianos: Rony, Gabriel Silva e Marcelinho. Os dois primeiros se recuperaram do coronavírus e voltaram aos treinamentos no domingo. Qualquer formação envolvendo as peças seria inédita.

Gabriel Veron, Aníbal, Breno Lopes e Marino seguem fora pelo covid-19. Wesley está lesionado e não volta nesta temporada.

Com a escassez de opções, Abel deve optar entre duas possibilidades: escalar uma dupla de atacantes, como fez contra o Goiás, mas agora sem uma referência mais fixa; ou usar Rony como um "falso 9", jogando à frente de cinco meias. O volante Danilo, que vinha se destacando, também está recuperado da covid-19 e pode voltar ao time, assim como Zé Rafael, que ficou fora no sábado por suspensão.

O Palmeiras visita o Delfín-EQU nesta quarta-feira, às 19h15 (Brasília), pelo jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. A volta acontece no dia 2, às 19h15 no Allianz Parque.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade