PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Favoritar Time

OPINIÃO: Joia do Palmeiras, Danilo, 'o diferente', chega na Seleção com méritos e com certo atraso

Meio-campista tem sido um dos melhores jogadores do futebol brasileiro desde a última temporada e começa a conquistar um espaço que no futuro deve ser seu por anos

12 mai 2022 06h36
ver comentários
Publicidade

O torcedor do Palmeiras que recebeu a notícia de que Danilo havia sido convocado para a Seleção Brasileira deve ter tido dois sentimentos distintos: a alegria de ver um palmeirense com a Amarelinha, e a raiva por perder um jogador tão importante por tantos jogos. Mas uma coisa é certa, quem tem visto o volante jogar nos últimos anos, sabe que essa é a tendência natural do jovem.

Danilo terá primeira chance na Seleção Brasileira após quase dois anos de alto nível (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Danilo terá primeira chance na Seleção Brasileira após quase dois anos de alto nível (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Foto: Lance!

GALERIA

TABELA

Cria da Academia, Danilo chegou ao Palmeiras em 2018, com 16 anos, quando reforçou o sub-17 após ser dispensado do Bahia, clube do estado em que nasceu. Em 2020, depois de disputar a Copinha, passou a integrar alguns treinos com Vanderlei Luxemburgo, que ficou encantado com seu futebol e o promoveu para o time principal.

Naquele momento, o meio-campista já era figura constante nas convocações da Seleção Brasileira sub-20. No dia 6 de setembro de 2020, foi a vez de estrear no profissional, diante do Red Bull Bragantino, pelo Brasileirão, quando o treinador ainda era Luxemburgo. Dali em diante, a história passou a ser escrita: duas Libertadores, uma Copa do Brasil, uma Recopa e um Paulistão.

Além de levar o prêmio de terceiro melhor jogador do Mundial de Clubes, em que o Verdão foi vice-campeão. Mas esses títulos e láureas não explicam tudo o que Danilo se tornou em menos de dois anos jogando no profissional. Atualmente, ele é um dos jogadores mais importantes da espinha dorsal de Abel Ferreira, e há quem diga que ele já é a peça mais essencial para o funcionamento do time.

De fato, quem já teve a oportunidade de assistir aos jogos de Danilo in loco, do estádio, sabe que se trata de um exemplar raro no futebol brasileiro e até mundial. O volante é daqueles que sobram na turma, que é diferente, que tem algo que os outros não têm. O jeito de tocar na bola, a forma com que corre, com que se desloca... Não é comum.

Embora o Palmeiras tenha grandes jogadores como Dudu, Raphael Veiga, Gustavo Gómez e Weverton, é nítido que Danilo é quem tem o maior potencial de crescimento e cujo teto não será atingido aqui no Brasil, infelizmente. O nível que ele já atingiu jogando no futebol brasileiro, já o credencia aos gramados europeus, o que foi provado contra o Chelsea, que enfrentou como se estivesse no Paulistão.

Dessa forma, ainda que seja jovem e tenha muito tempo pela frente, Danilo é convocado para a Seleção Brasileira com certo atraso. Ele já se mostra diferente há algum tempo, antes mesmo de uma final de Mundial e de engolir o meio-campo/ataque do Corinthians em duas partidas antológicas em 2022. A joia palmeirense já poderia ter sido testada antes, mesmo que não esteja nos planos para esta Copa.

A Seleção é (deveria ser) o lugar para que os diferentes estejam reunidos, e é exatamente o caso de Danilo, "um diferente", que foi chamado para estar onde deve estar. Se não estiver no Qatar, o que é perfeitamente compreensível, ele estará nas próximas e terá seu lugar reservado na Amarelinha por muitos e muitos anos se seguir crescendo dessa forma. A trajetória dessa Cria apenas começou.

Lance!
Publicidade
Publicidade