PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

Após vaga na final do Paulistão, Palmeiras deve usar reservas na Libertadores

Já classificado para o mata-mata do torneio continental, equipe alviverde muda o foco para decisão contra o São Paulo

17 mai 2021 05h10
| atualizado às 05h10
ver comentários
Publicidade

Dois dias após a classificação à final do Campeonato Paulista Sicredi 2021, o Palmeiras vai entrar em campo, agora pela Libertadores, para enfrentar o Defensa y Justicia, nesta terça-feria, no Allianz Parque. Como o time já está classificado como primeiro do grupo com duas rodadas de antecedência, os titulares devem descansar. Isso significa uma inversão da estratégia adotada até agora, quando a comissão técnica priorizou o torneio sul-americano.

"Agora é olhar para o jogo de terça e escolher quem está melhor fisicamente e mentalmente. Sabemos os desgastes que são esses jogos, físico, mental, pressão, isso tudo mexe. Amanhã já temos treino, vamos concentrar e escolher os melhores para terça", afirmou João Martins, auxiliar de Abel Ferreira no Palmeiras, em entrevista coletiva após a vitória sobre o Corinthians, por 2 a 0, na Neo Química Arena, neste domingo.

O planejamento da comissão técnica deve ganhar maior fôlego nos próximos dias. As finais do Paulistão estão marcadas, por enquanto, para os dias 19 e 23 de maio, mas as datas podem ser alteradas para 23 e 30 do mesmo mês. A Federação Paulista de Futebol define as datas nesta segunda-feira. "Não depende de nós. Já estamos jogando de dois em dois dias há quase quinze. Agora temos jogo na terça (contra o Defensa y Justicia, pela Libertadores). O que for, será. A única coisa que queremos é que as regras sejam iguais do início ao fim",

Contra o Corinthians, o time palestrino completou uma maratona de 12 jogos em apenas 26 dias: Universitario (21/4), Guarani (23/4), Mirassol (25/4), Independiente del Valle (27/4), Inter de Limeira (29/4), Santo André (2/5), Defensa y Justicia (4/5), Santos (6/5), Ponte Preta (9/5), Independiente del Valle (11/5), Red Bull Bragantino (14/05) e Corinthians (16/5).

O técnico Abel Ferreira vive sua sequência no comando do time. A equipe soma sete vitórias seguidas (Santo André, Defensa y Justicia, Santos, Ponte Preta, Del Valle, Bragantino e Corinthians). É a melhor marca do português até agora em 59 jogos, desde novembro de 2020. Além disso, o Palmeiras não perde como visitante há 13 partidas.

O treinador também acumula ótimo retrospecto diante dos principais rivais do estado de São Paulo, um recorte sempre importante para os torcedores. Em oito confrontos, ele soma quatro vitórias, três empates e somente uma derrota, para o São Paulo, neste ano, escalando time misto.

Para disputar todos os torneios, Abel Ferreira escalou o time B no Campeonato Paulista - em algumas situações até o time C -, priorizando a Libertadores. O Campeonato Paulista serviu de laboratório para observar jogadores formados no clube. No atual elenco, 13 jogadores são das categorias de base, e muitos deles ainda integram a equipe sub-20.

Nas fases mais agudas do torneio estadual, o treinador passou a adotar um time B mais encorpado. Na vitória diante do Bragantino, por exemplo, a dupla de ataque titular, formada por Rony e Luiz Adriano, entrou no final do jogo. Diante do Corinthians, a vaga na final foi conquistada com todos os titulares - o time sobrou jogando na Neo Química Arena e poderia ter feito um placar mais elástico.

Estadão
Publicidade
Publicidade