4 eventos ao vivo

À espera de Dudu, brasileiro do Al Duhail revela companheiros curiosos: "Foram no YouTube"

2 jul 2020
08h41
atualizado às 08h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Enquanto Dudu e Palmeiras avaliam o interesse do Al Duhail, um brasileiro naturalizado catari torce pela contratação do atacante. Há uma década no time asiático, o meia Luiz Mairton passou a última semana explicando para o elenco quem é o palmeirense, como joga e como pode ajudar o clube na busca de seu maior objetivo: vencer a Champions League da Ásia.

"As notícias já correram aqui tem uma semana. A maioria dos jogadores árabes, acho que todos, não conheciam o Dudu. Os árabes acompanham mais Flamengo, Corinthians, Fluminense e São Paulo, porque tivemos treinadores que passaram por aqui e vieram desses times", contou Luiz à Gazeta Esportiva.

"Mas eles me perguntaram, também foram no YouTube e gostaram muito do jogo do Dudu. Falei que ele é um grande jogador, que nos últimos anos vem sendo um dos melhores jogadores do Campeonato Brasileiro", seguiu.

Brasileiro Luiz Mairton (e) está à espera de Dudu no Al Duhail (Foto: Divulgação/Al-Duhail)
Brasileiro Luiz Mairton (e) está à espera de Dudu no Al Duhail (Foto: Divulgação/Al-Duhail)
Foto: Gazeta Esportiva

A consultoria de Luiz Mairton sobrou até para o treinador do Al Duhail, o ex-lateral marroquino Walid Regragui. "Ele fala espanhol, até me perguntou sobre o Dudu e eu dei as melhores informações possíveis dele como jogador", contou.

Revelado pelo Uniclinic-CE, o cearense teve passagens pelas categorias de base do Athletico-PR e do Internacional, mas com pouco sucesso. Sem se firmar no sul do país, Luiz foi levado pelos seus empresários ao Catar, em 2010, para o recém-fundando Lekhwiya SC.

O tempo passou, o Lekhwiya virou Al Duhail e faturou seis campeonatos locais em nove anos. No meio-tempo, o brasileiro não só se adaptou ao novo país, como se naturalizou e passou a defender a seleção do Catar em 2014.

Para o meia, a última parte da história, de adaptação à nova casa e à nova cultura, é a única coisa que pode atrapalhar Dudu.

"O Dudu é um grande jogador, faz diferença no Brasil. Então, aqui ele iria fazer também, mas tudo depende da cabeça, da capacidade dele de adaptação. Se conseguir se adaptar, será um dos melhores jogadores da liga, senão o melhor. Tem muita explosão, técnica e sabe fazer gol também. É o tipo de jogador que precisamos para os jogos de Champions League", analisou.

"Se bem que aqui é muito parecido com Dubai, tem um estilo de vida muito bom também. A maioria das coisas que ele faz no Brasil, vai poder fazer aqui, ir a bons restaurantes. A mentalidade do catari não é tão diferente da nossa, eles têm a mente bem aberta. É diferente da Arábia Saudita, que é muito fechada", completou.

Além de Luiz, o clube conta com mais três brasileiros: o atacante Edmilson Jr., nascido na Bélgica, e os massagistas Anderson e Anselmo Apolinário.

Maior obsessão do clube, a Champions League asiática é disputada pelo Al Duhail ininterruptamente desde 2012, mas o time catari nunca passou das quartas de final.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade