PUBLICIDADE

Narradora do SporTV trata atleta por pronome neutro

Quinn, que atua pela seleção feminina do Canada, se identifica como pessoa não-binária

21 jul 2021 15h08
| atualizado às 16h18
ver comentários
Publicidade
Seleção do Canadá empatou com Japão na estreia do futebol feminino na Olimpíada de Tóquio (Divulgação/Canadá)
Seleção do Canadá empatou com Japão na estreia do futebol feminino na Olimpíada de Tóquio (Divulgação/Canadá)
Foto: Lance!

As seleções de futebol feminino do Canadá e do Japão empataram em 1 a 1 na estreia dos Jogos de Tóquio mas o que ganhou as redes sociais foi o uso do pronome neutro "elu" pela narradora Natália Lara, do SporTV, que comandou a transmissão da partida. A locutora explicou, durante a partida, que Quinn, atleta do Canadá, se identifica com gênero não-binário (não se considera nem masculina, nem feminina) e se sente mais confortável com este uso. 

"Agora vou usar um pronome de Quinn, para a entrada da Rose. Quinn que é uma pessoa trans não-binária, por isso a gente fala com o pronome neutro. Então saindo Quinn para a entrada da Rose", explicou a narradora Natália Lara. 

"Elu está saindo e elu jogou muito bem no meio campo, marcou demais ", complementou o comentarista Conrado Santana.

A narradora comemorou a repercussão nas redes sociais, falando sobre a importância de passar esta mensagem para "dar um passo para uma maior inclusão".

"Quinn é uma pessoa trans não-binária, e usar pronome neutro é como se sente mais confortável. Que eu possa ser sempre agente de transformação. É um pequeno passo que damos pra uma maior inclusão. Elu jogou muito bem, e merece o respeito", disse a narradora no seu Twitter.

Nas redes sociais, uma parte dos internautas aplaudiram a postura de Natália Lara, outros questionaram o uso do pronome neutro pela narradora. Estes argumentaram que "pronome neutro não existe" ou que não era o lugar para este tipo de "manifestação".

Lance!
Publicidade
Publicidade