1 evento ao vivo

Na Garagem: Rossi termina GP da Malásia em segundo e garante sétimo título no Mundial

Há exatos 15 anos, o piloto da Yamaha terminou atrás de Loris Capirossi para assegurar o título com quatro etapas de antecedência. Foi seu quinto caneco consecutivo na classe rainha

25 set 2020
10h25
atualizado às 10h31
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Rossi se vestiu à caráter para o pódio do título
Rossi se vestiu à caráter para o pódio do título
Foto: Yamaha / Grande Prêmio

HÁ EXATOS 15 ANOS, Valentino Rossi cruzou a linha de chegada na segunda colocação do GP da Malásia e garantiu o título de 2005 da MotoGP. Em 25 de setembro, assegurou o quinto caneco consecutivo na classe rainha e o sétimo no Mundial de Motovelocidade.

Aquele era o segundo ano do italiano defendendo as cores da Yamaha. Antes da 13ª corrida do calendário, o Doutor havia aparecido no pódio em todas as disputas com exceção do GP do Japão, onde abandonou. Portanto, tinha nove vitórias e uma confortável liderança de 261 pontos na ponta da tabela.

Na classificação para a prova em Sepang, quem largou da pole-position foi Loris Capirossi, a segunda do italiano na MotoGP, com Sete Gibernau e John Hopkins o seguindo na primeira fila. O italiano da Ducati, aliás, estava em alta após ter vencido a disputa anterior, em Motegi. Valentino saiu apenas em sétimo.

A segunda colocação de Rossi garantiu o título de 2005
A segunda colocação de Rossi garantiu o título de 2005
Foto: Ducati / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Max Biaggi era o principal piloto que poderia frear a conquista do então hexacampeão. Entretanto, alinhou apenas na 12ª colocação - o 'imperador romano' precisava marcar 13 pontos a mais do que Rossi para levar a briga pelo título adiante. Assim, ainda que o vencesse, uma quarta colocação seria suficiente para o competidor de Tavullia de 26 anos.

Nos primeiros giros, a briga pelas posições da ponta pegou fogo. Gibernau e Nicky Hayden chegaram a tocar, enquanto Shynia Nakano assumiu a segunda colocação, mas logo foi superado por Marco Melandri. Mais para trás, Valentino ganhou um posto e aparecia em sexto.

No quarto giro, o piloto da Yamaha subiu para a terceira colocação, rodando lado a lado com os dois ponteiros. Então, aproveitou um erro de Hayden na nona volta para se colocar em segundo e começar a caçada na direção do líder da disputa - demorou duas voltas para que Capirossi perdesse a primeira posição pela primeira vez, o que levou a uma troca de colocações entre a dupla italiana.

O pódio do GP da Malásia
O pódio do GP da Malásia
Foto: Ducati / Grande Prêmio

Com a bandeira quadriculada se aproximando, Loris conseguiu abrir vantagem suficiente para não mais ser ameaçado por Rossi, que começou a lidar com a pressão de Carlos Checa, companheiro do ponteiro. Entretanto, o competidor conseguiu segurar o espanhol para cruzar a linha de chegada na segunda colocação.

Com quatro corridas de antecedência, Rossi lacrou o campeonato e alcançou seu quinto título na classe rainha - um nas 500cc e quatro na MotoGP. Com o resultado, chegou a sete canecos no Mundial.

A comemoração foi bastante curiosa. O italiano se encontrou com um grupo de integrantes do fã-clube, que estavam vestidos de Branca de Neve e os Sete Anões, uma representação de cada um de seus títulos.

"Campeão mundial sete vezes - ano passado foi uma surpresa para todos, neste ano, todos os times, pilotos e motos tentaram me superar, mas eu venci de novo. Um grande obrigado para a Yamaha e toda a minha equipe. Um muito obrigado", falou após a conquista.

Rossi comemorou o título com a Branca de Neve e os Sete Anões
Rossi comemorou o título com a Branca de Neve e os Sete Anões
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Veja também:

Relembre goleadas marcantes na história do futebol
Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade