PUBLICIDADE

Miller nega que negocie retorno à LCR para temporada 2023 da MotoGP: "Zero verdade"

Australiano se disse surpreso com boatos e negou que tenha conversado com a equipe de Lucio Cecchinello. Ducati afirmou que segue contando com o australiano para o futuro na classe rainha do Mundial de Motovelocidade

26 abr 2022 05h01
ver comentários
Publicidade
Ducati afirmou que Jack Miller segue em seus planos futuros
Ducati afirmou que Jack Miller segue em seus planos futuros
Foto: Divulgação/MotoGP / Grande Prêmio

EUROPA X JAPÃO NA MOTOGP: CHEGOU A HORA DA REAÇÃO DAS GIGANTES YAMAHA, HONDA E SUZUKI?

Jack Miller negou os rumores de que esteja negociando um retorno à LCR Honda para a temporada 2023 da MotoGP. O australiano disse que ficou surpreso com os boatos, mas assegurou que não há nenhum fundo de verdade nessas supostas informações.

Atual titular da Ducati, Miller tem contrato apenas até o fim de 2022, mas segue sem uma oferta da escuderia de Borgo Panigale para renovar o vinculo. Durante a passagem do Mundial por Portugal, surgiram rumores de uma conversa entre o australiano e Lucio Cecchinello.

CLASSIFICAÇÃO MOTOGP

Jack Miller negou que esteja negociando com a LCR (Foto: Ducati)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Na equipe privada da Honda, o contrato de Álex Márquez chega ao fim neste ano, enquanto o de Takaaki Nakagami não teve a duração oficialmente divulgada quando da renovação, sendo tratado apenas como "para 2021 e além".

Questionado sobre os rumores de que está negociando um retorno à LCR, Miller respondeu: "Não há nenhuma verdade neste rumor. Fiquei bem surpreso quando vi isso esta manhã no Facebook. Mas tem zero verdade neste rumor".

Chefe da LCR, Lucio Cecchinello também negou a informação ao conversar com o ex-piloto Simon Crafar, repórter do serviço de streaming da MotoGP. O dirigente deixou claro que não falou nem com Jack e nem com Aki Ajo, agente do australiano.

"Honestamente, nunca falei com Jack ou com o agente dele", disse Lucio. "Não tenho certeza se o agente dele falou com a Honda, mas, sinceramente, eu não sei. Estamos completamente focados no nosso programa", assegurou.

A Ducati, por sua vez, assegura que continua contando com Miller para o futuro, mesmo que o contrato do australiano siga em aberto.

"Não queremos perder Jack", disse Davide Tardozzi, chefe da equipe de fábrica. "Veremos o que vai acontecer nas próximas semanas. Ficamos felizes se outras equipes olharem para Jack, pois isso significa que temos um bom piloto. Para a Ducati, tudo está no caminho para mantê-lo", defendeu.

O dirigente não disse, porém, em qual equipe. Durante a passagem do Mundial pela Argentina, Jack se disse aberto a uma mudança para a Pramac, já que sabe que a equipe satélite com o mesmo equipamento do time oficial.

Falando à emissora britânica BT Sport, Tardozzi tampouco descartou rebaixar Jack para a escuderia satélite e ressaltou que a casa de Bolonha dá a todos seus pilotos a oportunidade de serem rápidos.

"Ainda não sabemos. Damos a todos eles a possibilidade de serem rápidos. Não ligamos para equipes, ligamos para materiais e apoio", ponderou. "Todos os pilotos Ducati têm isso", completou.

Até agora, a Ducati não definiu quem será o companheiro de Francesco Bagnaia na estrutura de fábrica no ano que vem. O italiano, que já tem contrato renovado até 2024, tem entre os candidatos a parceiro não só Miller, mas também Jorge Martín e Enea Bastianini, dois destaques entre os jovens talentos da marca de Bolonha. Johann Zarco é mais um que se interessa na vaga.

A MotoGP volta às pistas na semana que vem para o GP da Espanha, em Jerez de la Frontera. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da sexta etapa do Mundial de Motovelocidade 2022.

ASSISTA

DIOGO MOREIRA CHEGA BEM PREPARADO NA MOTO3 E SE DESTACA LOGO DE CARA

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade