PUBLICIDADE

Motociclismo

Lorenzo prevê domínio e põe Dall'Igna como trunfo da Ducati: "Está dois passos à frente"

Tricampeão da MotoGP, espanhol considerou que o chefe da Ducati Corse está à frente da concorrência em termos de inovação e tecnologia. Na visão do ex-piloto, a casa de Borgo Panigale deve dominar a classe rainha do Mundial de Motovelocidade nos próximos cinco anos

30 dez 2022 - 09h43
Compartilhar
Exibir comentários
Gigi Dall’Igna é o pai da atual Desmosedici
Gigi Dall’Igna é o pai da atual Desmosedici
Foto: Ducati / Grande Prêmio

Jorge Lorenzo avaliou que Gigi Dall'Igna é um fator de desequilíbrio para a Ducati em relação a concorrência na MotoGP. Na visão do tricampeão da MotoGP, o chefe da Ducati Corse, a divisão de corridas da marca italiana, "está dois passos à frente dos outros em termos de inovação e tecnologia".

Campeã dos Mundiais de Pilotos, Construtores e Equipes em 2022, a Ducati vive um momento reluzente na classe rainha do Mundial de Motovelocidade. Depois de 15 anos de espera, assegurou o título com Francesco Bagnaia, mas, ainda que tenha tardado a repetir o feito de Casey Stoner, não é de hoje que a Desmosedici é conhecida como a melhor moto do pedaço.

Jorge Lorenzo exaltou o trabalho de Gigi Dall’Igna no comando da Ducati
Jorge Lorenzo exaltou o trabalho de Gigi Dall’Igna no comando da Ducati
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Além disso, as últimas inovações, principalmente no campo da aerodinâmica, foram todas introduzidas pelo time de Bolonha, que hoje conta com oito motos, espalhadas por quatro equipes — além da oficial, Pramac, VR46 e Gresini também usam os protótipos italianos.

"Vejo um futuro vermelho nos próximos anos", disse Lorenzo em entrevista ao serviço de streaming espanhol DAZN. "Eles terão a melhor muito por muitos dos próximos quatro ou cinco anos", considerou.

"Dall'Igna está dois passos à frente dos outros em termos de inovação e tecnologia", opinou. "Dentro da garagem, eles trabalham como se fosse uma equipe de Fórmula 1 e, pouco a pouco, Gigi encaixou as peças do quebra-cabeças. Todos os anos, eles se tornaram ainda mais competitivos, e agora eles conseguiram oito pilotos muito bons. E, acima de tudo, três que são maduros o bastante para serem muito rápidos e constantes", completou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade