0

Medina espera concorrência forte no "ano mais importante" da carreira

14 mar 2019
17h03
atualizado às 18h42
  • separator
  • comentários

Atual campeão mundial de surfe, Gabriel Medina tem objetivos claros para 2019. O brasileiro, campeão do circuito pela primeira vez em 2014, quer conquistar o tricampeonato e, com isso, garantir vaga nos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, o primeiro a contar com a modalidade.

Nesta quinta-feira, em evento para confirmar a renovação da parceria de patrocínio entre Medina e a montadora de veículos Audi, o surfista destacou a importância de 2019 em sua carreira. "Esse ano pode ser o ano mais importante da minha vida", afirmou Medina. "Vou me dedicar um pouco a mais do que tenho feito nos últimos anos e vou colocar tudo que eu tenho em prática".

No entanto, o caminho do bicampeão mundial rumo ao terceiro título será complicado. Além dos adversários da última temporada, a WSL terá o retorno de John John Florence, também bicampeão mundial, que ficou de fora da última temporada por lesão no joelho.

"Nossa relação é muito boa, mas sempre se cria uma rivalidade. E agora que a gente tem dois títulos cada um, acho que essa rivalidade vai aparecer mais ainda", analisou Medina. "Eu gosto dessa rivalidade. Ele é um cara que eu assisto bastante, me inspiro nele. Eu amo competir com os melhores e ele está nesse patamar, então eu amo competir com ele".

A vaga para as Olimpíadas também será concorrida. Cada país tem direito a apenas duas inscrições e Medina enfrentará forte disputa entre brasileiros. "Pelos resultados, tem uns três ou quatro que vão disputar o título mundial", palpitou Medina antes de citar seus principais concorrentes do Brasil. "Mineiro, Filipinho e Ítalo são os que sempre vejo no topo do ranking, sempre estou junto com eles".

Tentando defender o título mundial e conquistar vaga nas Olimpíadas de Tóquio, Gabriel Medina terá menos de três semanas restantes de preparação antes de voltar ao mar. A primeira etapa do circuito da WSL será disputada a partir do dia 3 de abril em Gold Coast, na Austrália. Em 2018, a etapa foi vencida pelo australiano Julian Wilson.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade