PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Surfe

WSL: terceiro dia de Margaret River tem anúncio de aposentadoria de Kelly Slater

Kelly Slater disputou sua última temporada na WSL

16 abr 2024 - 01h45
(atualizado às 09h54)
Compartilhar
Exibir comentários
Kelly Slater disputou sua última temporada na WSL.
Kelly Slater disputou sua última temporada na WSL.
Foto: Aaron Hughes / WSL / Esporte News Mundo

O ENM fez um resumo de cada bateria e separou em duas partes a análise da competição. Slater deu uma entrevista logo após cair no corte, revelando que vai parar de competir em tempo regular, mas que ainda vai participar de etapas da WSL.

A World Surf League (WSL) viveu momentos de emoção e tensão na quinta etapa do circuito 2024, que acontece em Margaret River, Austrália. A ação desta segunda-feira (15) começou com a repescagem masculina com John John Florence escapando da eliminação, superando Otis North e avançando atrás de Callum Robson.

Na sequência, Miguel Pupo superou Barron Mamiya e se classificou junto de Reef Heazlewood. A terceira bateria teve a derrota e eliminação de Yago Dora contra Cole Houshmand e Kelly Slater. A lenda americana, inclusive, vive seus últimos momentos no Tour, visto que não tem mais chances de fugir do corte. Na disputa final do round, Deivid Silva levou a melhor sobre Rio Waida e passou na segunda posição, atrás de Matthew McGillivray.

Até então, o dia parecia tranquilo na WSL, mas isso mudou rapidamente. Partindo para o round de 32, o brasileiro Deivid Silva nem teve tempo de respirar e já entrou na disputa contra o havaiano Florence. A bateria foi muito emocionante e os atletas iniciaram com uma nota 8.17 e outra 8.33, melhor para o estrangeiro. Depois, Silva conseguiu um 6.83 e abriu vantagem na liderança. O bi campeão mundial respondeu em belo estilo e recebeu a nota 8.8. Faltando cerca de dois minutos para o término da bateria, o brasileiro tentou uma última cartada, mas o 8.53 ficou longe do 8.97 que era necessário. Ao toque do sino, vitória de Florence, que avançou às oitavas.

Era hora de Gabriel Medina vir ao pico de Main Break. O paulista abriu a bateria diante de Ryan Callinan com um somatório de 9.17 e tomou a dianteira do confronto. O australiano surfou três ondas, conseguiu um 7.67, mas ficou longe do tri campeão mundial. Medina ainda trocou suas duas notas, pontuando um 5.93 e um incrível 8.73 para se classificar em Margaret.

A terceira e quarta baterias do round foram preechidas pelos irmãos Pupo. Primeiro, Miguel encarou o japonês Kanoa Igarashi. A nota de 5.67 abriu os trabalhos para Kanoa, que adicionou um 6.67 para deixar o brasileiro em uma difícil combinação. Mais tarde, o relógio já havia corrido 24 minutos quando Igarashi conquistou uma nota 6 e complicou ainda mais o adversário. Pupo respondeu com um importante 7.10 e entrou na bateria. Logo depois, Miguel seguiu seu bom momento e recebeu uma nota 6.2, assumindo a liderança. Sem sentir pressão, Kanoa cravou um 7.10 faltando seis minutos para o fim. Vivendo a tensão do corte, Miguel Pupo usou a experiencia e surfou uma onda dois minutos depois. Coroado com uma nota 8.17, venceu a bateria e manteve vivo o sonho de sobreviver ao corte da WSL.

O caçula Samuel se inspirou e também precisou dos momentos finais para garantir um lugar na fase seguinte etapa da WSL. Ele encarou Leo Fioravanti e abriu com uma nota 6.17. Após muito tempo sem ondas, o italiano respondeu com uma nota 7, que teve três potentes rasgadas. Depois. ainda conseguiu um 4.5 e passou para a liderança. Samuca, ameaçado pelo corte, se manteve tranquilo e cravou um fundamental 6.6 praticamente no último minuto, garantindo sua vaga para enfrentar Miguel nas oitavas. Um momento curioso do dia foi quando Samuel teve que literalmente correr sobre as pedras de Margaret River ao completar uma onda em um local praticamente plano.

A quinta bateria desta fase teve um detalhe especial. Kelly Slater encarou o atual líder do ranking Griffin Colapinto. O confronto foi vencido pelo camiseta amarela, mas isso ficou em segundo plano. O maior surfista de todos os tempos declarou, após a conclusão da disputa, que a temporada 2024 é sua última completa na WSL. Slater revelou que vai receber convite para a etapa de Fiji, mas que não sabe se vai continuar no ano que vem. Emocionado, o onze vezes campeão mundial não anunciou oficialmente a plena aposentadoria na entrevista, mas o fato é que essa parece ser uma realidade próxima de acontecer.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade