PUBLICIDADE

Lutas

UFC 298: Topuria nocauteia Volkanovski e é o novo campeão dos penas

Neste sábado (17), Anaheim (EUA) recebeu mais um evento da principal organização de MMA do mundo. O UFC 298 teve como principal luta a válida pelo cinturão dos penas,

18 fev 2024 - 03h19
(atualizado às 03h19)
Compartilhar
Exibir comentários
Ilia Topuria campeão dos penas do UFC
Ilia Topuria campeão dos penas do UFC
Foto: Divulgação/UFC / Esporte News Mundo

Neste sábado (17), Anaheim (EUA) recebeu mais um evento da principal organização de MMA do mundo. O UFC 298 teve como principal luta a válida pelo cinturão dos penas, entre Alexander Volkanovski e Ilia Topuria

E o georgiano conseguiu uma vitória graças a um nocaute espetacular em cima do australiano para se tornar o novo campeão dos 66kg e se consagrar de vez como realidade no MMA.

A luta

Com a torcida inteira a seu favor, Volkanovski iniciou a luta principal do UFC 298 apostando nos chutes baixos e Topuria tentou encaixar uma boa direita. O georgiano mantinha uma boa postura defensiva e também apostava em chutes e combinações contra os australianos. O primeiro round era de certo modo equilibrado, com o campeão pouco se expondo aos ataques do desafiante e Topuria sem avançar de forma mais incisiva para o ataque.

As coisas começaram a mudar no segundo round, com o australiano mantendo a postura cautelosa, mas levando um ganho de esquerda. O georgiano tentava ir para cima com mais força e encontrava um rival que tinha mais cuidado ao avançar para não se expor. Uma posição que deu certo até uma sequência que trouxe a mudança de ares para o duelo.

Em uma tentativa de trocação, Volkanovski foi para cima mas levou uma paulada que o nocauteou ali mesmo. De forma espetacular, o peso-pena ganhou um novo campeão e sacramentou de vez a entrada de Ilia Topuria na elite do UFC.

+ Siga o Esporte News Mundo no FacebookTwitterYouTube e Instagram.

Whittaker leva susto, mas vence Borrachinha

No co-main event da noite, Paulo Borrachinha teve pela frente Robert Whittaker e começou a luta em cima e no ataque, com a resposta semelhante do neozelandês. Os primeiros minutos de combate logo passaram a ser mais equilibrados e com os dois lutadores indo para cima e dando tudo de si na trocação.

A parte final do primeiro round teve Whittaker mandando uma boa direita que incomodou o brasileiro, com a resposta vinda em um chute rodado que balançou o ex-campeão dos médios e, por pouco, não fez a luta ser encerrada ali, já que o gongo soou naquele momento.

Recuperado do susto, Whittaker demorou um pouco para entrar no segundo round, e o mineiro buscou ir para cima desde o começo, impondo seu ritmo e pressionando na trocação. Logo, o ex-campeão encontrou espaço e a trocação era forte e franca entre ambos, sem grande necessidade de posturas defensivas. A pressão do lutador da Nova Zelândia ficou um pouco mais forte na parte final do segundo round, mas sem conseguir repetir a contundência do chute rodado de Borrachinha.

A estratégia do neozelandês era de chutar a perna do brasileiro e isso se manteve no terceiro e último round. Borrachinha continuava chegando forte e passando a buscar o cliche para frear Whittaker. A trocação entre os dois lutadores seguia forte e franca, sem espaço para qualquer jogo de chão. Os golpes eram trocados de forma intensa, sobretudo nos minutos finais do duelo, mas nada mais houve de golpes mais fortes. Ao final, a performance de Whittaker acabou rendendo a vitória na decisão dos juízes.

'Garoto problema' vence luta apertada

Ian Machado Garry vem conquistando atenção no mundo das lutas com as várias 'tretas' que vem se envolvendo e, neste sábado, esteve em ação no UFC 298 encarando a Geoff Neal. O combate começou bastante estudado e com os dois lutadores procurando achar o seu ritmo dentro do cage. A primeira grande movimentação veio de uma forte sequência de socos de Neal que levou o irlandês para grade, apesar de tal movimentação não render muita coisa. Garry também teve oportunidades de ir para cima e criou boas situações

O segundo round iniciou-se morno e com vaias dos fã, mas logo os dois lutadores buscaram encaixar os golpes e a coisa se equilibrou. O irlandês seguiu buscando se soltar com golpes de potência mas sem forte contundência, enquanto Neal tentava combinações e uma delas causou um sangramento na boca do rival. Foi um round bastante equilibrado do ponto de vista ofensivo.

Com boas joelhadas, Garry continha um pouco o americano, bem mais no ataque no terceiro e último round. Os dois lutadores procuravam bem o clinche e mais vaias na arena. Enquanto o round continuava, quem conseguia um pouco mais de ação ofensiva era o irlandês, apesar de ser pouco incisivo e contundente. Neal até teve maior postura ofensiva nos segundos finais, mas viu Garry levar para a casa, em decisão criticada por Neal e pela torcida, que vaiou o irlandês o quanto pode.

Dvalishvili domina Cejudo e mira cinturão dos galos

Uma das sensações do peso-galo, Merab Dvalishvili, encarou o ex-campeão da divisão, Henry Cejudo. No primeiro round, depois de um começo estudado, um gancho de esquerda de Cejudo derrubou o georgiano, isto respondido posteriormente com uma tentativa de queda de Dvalishivili. Logo depois, foi a vez do 'Triplo C' aproveitar uma chance de botar a luta para baixo, controlar a situação e buscar algum espaço para finalizar.

No segundo round, mais uma vez um início morno que se encerrou quando Dvalishvili aplicou dois bons socos no ex-campeão para depois o levar para o chão. A luta passou a ficar mais equilibrada e o georgiano passou a ter maior controle da luta, derrubando o americano com joelhada. Em outro momento no chão, 'The Machine' chegou a posicionar a guilhotina nos segundos finais, mas sem conseguir sucesso

Com um adversário cansado, Dvalishvili passou a ganhar mais força e a dominar o round final. Apesar de algumas tentativas de Cejudo, o georgiano dominou a parte decisiva do combate, com direito a levantar o ex-campeão e carregá-lo até o 'slam'. Uma performance irrepreensível que foi coroada com a vitória e uma possibilidade de lutar pelo cinturão dos galos para 'The Machine'.

Por outro lado, a derrota pode ter sido a última performance de Henry Cejudo no octógono do UFC. O americano disse que iria se aposentar se perdesse e, após o duelo, mesmo sem dar entrevista, a expectativa do anúncio de sua aposentadoria deve se dar em breve,

Os outros brasileiros

Quatro foram os representantes do Brasil no card preliminar do UFC 298, duas delas se enfrentando em Amanda Lemos e Mackenzie Dern. A luta, de importância para a divisão dos palhas, foi uma verdadeira 'batalha' entre as duas lutadoras. Uma batalha que quase foi encerrada ainda no segundo round, quando Amanda derrubou Mackenzie, que conseguiu resistir aos ataques da rival, mas não conseguiu reagir e Amandinha garantiu na decisão dos juízes uma importantíssima vitória.

Mesmo tendo o adversário trocado (e ainda por cima pelo irmão do rival original) em cima da hora, Marcos Pezão encarou Junior Tafa e não teve o menor conhecimento do neozelandês. Abusando dos chutes na perna, o paulista 'maltratou' o rival durante o primeiro round e até chegou a ter a queda a seu favor. No segundo, manteve o 'castigo' dos leg kicks e assim se reencontrou com o triunfo no Ultimate.

Não teve a mesma sorte o estrante Brendson Ribeiro. Cria da Contender Series, o paraense sofreu com os chutes de longa distância de Mingyang Zhang. O brasileiro teve boa iniciativa com os socos, mas uma combinação de socos do chinês levou a um cruzado certeiro que derrubou o brasileiro e só foi apostar no ground and pound para selar a luta.

Resultados UFC 298 - Volkanovski x Topuria

Card principal

Ilia Topuria venceu Alexander Volkanovski por nocaute (3:32 do R2) - Topuria é o novo campeão dos penas

Robert Whittaker venceu Paulo Borrachinha por decisão unânime dos juízes

Ian Machado Garry venceu Geoff Neal por decisão dividida dos juízes

Merab Dvalishvili venceu Henry Cejudo por decisão unânime dos juízes

Anthony Hernandez venceu Roman Kopylov por finalização (3:23 do R2)

Card preliminar

Amanda Lemos venceu Mackenzie Dern por decisão unânime dos juízes

Marcos Pezão venceu Junior Tafa por nocaute técnico (1:14 do R2)

Rinya Nakamura venceu Carlos Vera por decisão unânime dos juízes

Zhang Mingyang venceu Brendson Ribeiro por nocaute (1:41 do R1)

Danny Barlow venceu Josh Quinlan por nocaute técnico (1:18 do R3)

Oban Elliott venceu Val Woodburn por decisão unânime dos juízes

Miranda Maverick venceu Andrea Lee por decisão unânime dos juízes

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade