4 eventos ao vivo

Peres chama CBF de "ditadora" em despedida de Rodrygo

Mandatário santista lembrou que Peixe e Botafogo foram as equipes que mais serviram jogadores ao bicampeonato do Brasil nas Copas de 58 e 62

12 jun 2019
15h55
atualizado às 16h01
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente do Santos, José Carlos Peres, não poupou críticas à CBF na despedida de Rodrygo, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. O mandatário santista chamou a entidade de "ditadora".

O descontentamento com a CBF se dá pela não liberação de Rodrygo para os últimos quatro jogos do Santos antes da parada da Copa América. O Menino da Vila havia sido convocado pela Seleção Olímpica ao Torneio de Toulon.

Peres não poupou críticas à CBF, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro (Gabriela Brino)
Peres não poupou críticas à CBF, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro (Gabriela Brino)
Foto: LANCE!

"É um dia feliz e triste. É a despedida do Rodrygo. Se não fosse a CBF ser ditadora em algo que não poderia ser, pois clubes fazem a CBF. O grande líder, a CBF, tem que entender os problemas dos clubes e ajudar. Santos sofreu uma eliminação na Copa do Brasil, temos que valorizar o Atlético-MG, sem fugir da responsabilidade, mas, convenhamos, ficamos sem três. Um deles o Rodrygo, o melhor, vital para entrarmos um pouco mais fracos ou menos fortes em decisão. Nos deu prejuízo técnico e financeiro. Difícil engolir o que fizeram com o clube", lamentou o presidente do Santos.

Peres lembrou que o Santos, junto com o Botafogo, formou a Seleção Brasileira bicampeã em 1958 e 1962. Além disso, reclamou que ficou sem algumas respostas da CBF.

"Disseram que prometeram aos clubes que ninguém será liberado. Rodrygo serviu sub-17, depois sub-20. E agora é sub-23, é escadinha para time A? É desconsideração com o craque. É profissional do Santos. Santos e Botafogo fizeram o Brasil. 58, 62... Santos cedeu titulares e reservas. Era o presente, o que mais queria era ficar, mas o líder, que tem que discutir os problemas, não deixou. Se Torneio de Toulon entrou na Data FIFA não se sabe, não responde. Conversamos em Minas Gerais e falei do sub-23, que não é oficial, e entendemos que era para não ceder", afirmou Peres.

Rodrygo foi vendido ao Real Madrid em junho do ano passado, por R$ 193 milhões. O Santos teve direito a R$ 172 milhões à época. Ele ainda não tem data de apresentação no clube merengue.

O Santos enfrenta o Corinthians, nesta quarta-feira, às 21h30, na Vila Belmiro, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. É o último jogo antes da parada para a Copa América.

Veja também:

NASA libera Estação Espacial para visitas privadas

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade