0

LANCE! detalha orçamento do Vasco para a próxima temporada

Cruz-Maltino acredita que irá terminar o ano de 2019, no resultado do exercício, com superávit de R$ 72.001.167,00. Conselho Deliberativo votará documento ainda neste ano

15 dez 2018
03h03
atualizado às 08h39
  • separator
  • comentários

Como parte do planejamento para a próxima temporada, o Vasco colocará em votação no Conselho Deliberativo ainda neste ano o orçamento de 2019. O LANCE! teve acesso a íntegra do documento e detalha nesta reportagem especial. Nos números gerais, o Cruz-Maltino, pelo orçado, terá de receita bruta R$ 238.282.835,00, com despesa bruta de R$ 160.743.556,00, dando um resultado operacional para o ano de R$ 77.539.279,00. Descontando as despesas financeiras, a previsão em São Januário é de superávit de R$ 72.001.167,00.

Alexandre Campello em entrevista ao LANCE!. Confira a seguir outras imagens do presidente do Vasco na galeria especial
Alexandre Campello em entrevista ao LANCE!. Confira a seguir outras imagens do presidente do Vasco na galeria especial
Foto: Tatiane Ramalho/ L!Press / Lance!

Este valor de superávit anima a gestão do Vasco, apesar da ciência de que muito trabalho ainda precisa ser feito para melhores cenários nos anos posteriores. No departamento de futebol, por exemplo, o orçamento de 2019 ainda é aquém do esperado. Com participação apenas em três torneios - Campeonato Carioca, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro -, o Cruz-Maltino orça receber de direitos de transmissão R$ 120.859.558,57, R$ 36.504.918,00 de patrocínios/publicidade/royalties, além do valor de R$ 23.218.000,00 em bilheteria/venda de jogos/sócios-torcedores.

Com venda de direitos de jogadores, o Vasco projetou no orçamento receber R$ 30 milhões em 2019 - hoje, há possibilidades das vendas do volante Andrey e do meia Yago Pikachu, por exemplo, o que, se concretizadas, cumpriria este ponto com facilidade. Para folha de pagamento de atletas do futebol profissional no próximo ano, o Vasco espera ter de despesa o valor de R$ 38.180.400,00, além de o montante de R$ 8.280.000,00 de direitos de imagem e R$ 1,5 milhão de comissões. No mecanismo de solidariedade, o Cruz-Maltino apontou o valor de zero de receita em 2019.

Confira a seguir outros detalhes do orçamento do Vasco de 2019, com os demais departamentos do clube, em receitas e despesas!APRESENTAÇÃO DO ORÇAMENTO
Premissas avaliadas durante a elaboração

Uma apresentação de duas páginas foi escrita por João Marcos Gomes Amorim, vice-presidente de finanças do Vasco, com as premissas avaliadas durante a elaboração do orçamento para 2019. Pelo documento, as premissas gerais utilizadas foram "orçamento elaborado no regime de competência" e "orçamento do futebol de base (sub-15 ao sub-20) considerado como ativo intangível conforme normas contábeis estabelecidas para esta categoria esportiva".

Nas premissas de receitas, foram apontadas na apresentação que "as receitas foram estimadas de acordo com as rubricas existentes" e que "todos os departamentos esportivos (futebol, quadra e salão, aquáticos, náuticos e terrestres) estão com metas autossustentáveis de resultado operacional" para 2019.

Já nas premissas de gastos, foram apontadas que os "gastos foram estimados considerando as atividades realizadas pelos departamentos e com base nos valores realizados contabilizados no sistema integrado da Totvs", considerando "a previsão de depreciação de ativos em obras e engenharia" e "amortização de atletas no departamento de futebol".

BENEMÉRITOS, OBRAS E COMUNICAÇÃO
O orçamento para outras áreas do Cruz-Maltino

Outras áreas do Vasco também tiveram números orçados para 2019. O Conselho de Beneméritos, por exemplo, não tem receita prevista no próximo ano, com R$ 76 mil de despesa entre folha de pagamento, férias, décimo terceiro e encargos, fechando o orçamento com R$ 76 mil negativos.

O departamento de obras e engenharia do Vasco, em seu orçamento para 2019, também não tem receita prevista. Nas despesas para o setor, R$ 2,2 milhões (mesmo valor negativo no resultado da área), dentre folha, encargos e depreciação.

Já o departamento de comunicação, há de receita R$ 11.220.000,00 por meio dos sócios-estatutários, que está na alçada da área do vice-presidente Diego Carvalho. De despesa, R$ 1.266.745,23, terminando com um resultado financeiro positivo no montante de R$ 9.953.254,77.

NÚMEROS
R$ 26.074.776,00 é o valor de patrocínio orçado pelo Vasco para o futebol profissional no próximo ano
R$ 2.700.000,00 é quanto o Vasco orça receber em 2019 por participação e premiações no futebol profissional
R$ 11.618.000,00 é o valor que o Vasco acredita que terá de receita em 2019 no sócio-torcedor (está no orçamento do departamento de marketing)
R$ 11.220.000,00 é quanto o Vasco espera receber no próximo ano no sócio-estatutário (está no orçamento do departamento de comunicações)

AGUARDO DE PARECER DO CONSELHO FISCAL

A reunião de votação do orçamento de 2019 do Vasco pelo Conselho Deliberativo do clube só pode ser marcada após Roberto Monteiro, presidente do órgão, receber o parecer do documento emitido pelo Conselho Fiscal cruz-maltino. A expectativa inicial era da emissão na última sexta-feira, o que acabou não ocorrendo. Agora, os conselheiros aguardam que na segunda-feira o parecer seja emitido e, enfim, a votação na Lagoa seja marcada até a festa do Natal.

PRINCIPAIS RECEITAS E DESPESAS ORÇADAS PELO VASCO PARA 2019

Futebol profissional
RECEITAS: R$ 120.859.558,57 (direitos de transmissão), R$ 2,7 milhões (participação e premiações em competições), R$ 11,6 milhões (bilheteria e venda de jogos), R$ 26.074.776,00 (patrocínio) e R$ 30 milhões (vendas de direitos econômicos)
DESPESAS: R$ 38.180.400,00 (folha de pagamento de atletas), R$ 4.206.360,00 (folha de comissão técnica e administrativo), R$ 1.177.410,00 (provisões férias), R$ 3.532.230,00 (provisões décimo terceiro), R$ 6.593.496,00 (encargos INSS, Pis e FGTS), R$ 2,16 milhões (gestão de terceiros, pessoa jurídica), R$ 8,28 milhões (direitos de imagem), R$ 1,5 milhão (comissão de atletas), R$ 1,5 milhão (luvas), R$ 13 milhões (jogos e competições), R$ 4,44 milhões (despesas com transferências de atletas), R$ 1,32 milhão (despesas de locação centro de treinamento)
RESULTADO: R$ 86.735.207,91
......................
Futebol base (15-20)
RECEITAS: R$ 35 mil (participação e premiações em torneios), R$ 0 (patrocínio) e R$ 0 (mecanismo de solidariedade)
DESPESAS: R$ 2.232.000,00 (folha de pagamento), R$ 1,68 milhão (ajuda de custo), R$ 471 mil (despesas de locação CT)
RESULTADO: - R$ 5.912.100,00
......................
Futebol base (11-14), futsal e feminino
RECEITAS: R$ 80 mil (participação e premiações em competições), R$ 0 (patrocínio) e R$ 596.358,33 (licenciamento)
DESPESAS: R$ 2.726.448,00 (folha de pagamento) e, na totalidade no departamento, despesa de R$ 4.244.500,80
RESULTADO: - R$ 3.568.142,47
......................
Marketing
RECEITAS: R$ 2,5 milhões (patrocínio), R$ 11.618.000,00 (sócio-torcedor), R$ 330.142,00 (permutas), R$ 3,36 mi (loterias) e R$ 5,1 mi (licenciamento)
DESPESAS: R$ 720 mil (folha), R$ 600 mil (propaganda, publicidade e eventos), R$ 1,27 milhão (serviços)
RESULTADO: R$ 19.849.713,00
......................
Comunicação
RECEITA: R$ 11.220.000,00 (sócio-estatutário)
DESPESAS: R$ 216 mil (folha de pagamento), R$ 884.585,23 (despesas operacionais)
RESULTADO: R$ 9.953.254,77
......................
Finanças
RECEITA: R$ 0
DESPESAS: R$ 1,71 milhão (folha), R$ 240 mil (assessoria), R$ 2.148.000,00 (consultorias), R$ 5.274.612,00 (juros), R$ 2.448.965,00 (multas)
RESULTADO: - R$ 15.168.465,00
......................
DM
RECEITA: R$ 0
DESPESAS: R$ 2,43 mi (folha), R$ 1,92 mi (gestão de terceiros, PJ), R$ 90 mil (suplementos), R$ 130 mil (consultas e exames), R$ 120 mil (serviços odontológicos)
RESULTADO: - R$ 5.922.700,00

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade