0

City joga "pro gasto" e é 1º; Shakhtar vence com gol no fim

Ucranianos venceram os italianos com gol no último minuto de jogo, e conseguiram a primeira vitória da equipe nesta fase de grupos da Liga dos Campeões

1 out 2019
16h02
atualizado às 18h26
  • separator
  • 0
  • comentários

O torcedor que foi ao Etihad Stadium, nesta terça-feira, não viu o Manchester City que o mundo conhece. Com a posse de bola massiva de costume, mas sem grande inspiração, os Sky Blues, sem sustos, venceram o Dínamo de Zagreb, por 2 a 0, pela Liga dos Campeões. Sterling e Phil Foden , lançados por Pep Guardiola no segundo tempo, marcaram os gols da vitória inglesa.

Foto: Nick Potts / Reuters

Com o resultado, o City mantém a liderança do Grupo B, com seis pontos. Mesmo derrotados, os croatas, com três pontos, seguem na segunda posição com três, pelos critérios de desempate.

Pé torto inglês

Os croatas começaram fazendo o que não se deve: errar contra o citizens de Guardiola no Etihad. O meio-campo do Zagreb recuou mal e deixou Agüero na cara do gol. O argentino tentou driblar Livakovic , mas parou na recuperação do goleiro. Na sequência, Bernardo teve a chance, mas bateu fraco, em cima da marcação. Aos 21, mais City. Gündogan recebeu passe rasteiro de Silva, e acertou no travessão. Depois, foi a vez do espanhol ter chance cristalina na pequena área, mas finalizou para fora.

Foto: Andrew Yates / Reuters

Crise no City?

Com o desenrolar da etapa inicial, o ritmo dos mandantes caiu, enquanto o time de Zagreb, com as linhas bem recuadas, resistia bravamente. No ataque croata, Dani Olmo, revelação espanhola, era o desafogo, mas isolado, não conseguia finalizar. E sim: para a surpresa geral, foram 45 minutos dos citizens sem gols.

Dez é o nº da sorte

Aos 10 minutos da etapa final, Sterling saiu do banco, substituindo Bernado Silva. E o inglês precisou de exatos 10 minutos em campo para desamarrar o jogo para o City. Rodri, um dos melhores na partida, achou Mahrez na esquerda. O argelino cruzou rasteiro para o camisa 7 do Sky Blues, na grande área, só empurrar.

Dedo do treinador

As equipes pareciam aceitar o resultado até que, nos acréscimos, Phil Foden saiu do banco - no que parecia uma substituição apenas para ganhar tempo. Mas com o jovem, após contra-ataque, Sterling achou o camisa 47 na área, que bateu cruzado e deu números finais ao placar.

Foto: Carl Recine / Reuters

Shakhtar vence fora com gol no último lance

No San Siro, já que a Atalanta não pode jogar em seu estádio por conta da Uefa, o Shakhtar venceu, nos acréscimos, de virada por 2 a 1, em jogo pela segunda rodada do Grupo C da Liga dos Campeões. Zapata marcou para os italianos, enquanto Junior Moraes e Solomon fizeram para os ucranianos.

Foto: Daniele Mascolo / Reuters

Perdeu!

A primeira chance de gol da partida foi a melhor oportunidade que a Atalanta poderia ter para começar bem no jogo. Ilicic foi derrubado na área por Kryvtsov, aos 14 minutos, e o árbitro apontou a marca da cal. Na cobrança, o próprio Ilicic chamou a responsabilidade, mas parou nas mãos do goleiro Pyatov.

Agora sim!

Mesmo com o pênalti perdido, a Atalanta continuou buscando o primeiro gol da equipe na história da Liga dos Campeões, e ele demorou para acontecer, mas veio. Pasalic carimbou a trave e assustou Pyatov, mas na continuação da jogada, Hateboer cruzou com perfeição, o goleiro do Shakhtar saiu mal, e Zapata testou firme para as redes para abrir o placar no San Siro.

Tudo igual com toque brasileiro

Contudo, apesar de não ter assustado a Atalanta, o Shakhtar conseguiu deixar tudo igual no San Siro ainda no primeiro tempo. Com passe de Alan Patrick, Junior Moraes driblou o goleiro para tocar para o gol e deixar o placar empatado.

Foi quase!

Na etapa final, a Atalanta voltou melhor que o Shakhtar e pressionou bastante em busca do gol que daria a primeira vitória para a equipe na competição, e fez o goleiro Pyatov ser um dos principais personagens da partida com belas defesas.

Castigo

Nos acréscimos do segundo tempo, a Atalanta deixou espaços na defesa e o Shakhtar aproveitou para surpreender e marcar o gol da vitória. Em bola esticada por Dodô, Solomon saiu frente a frente com o goleiro, driblou Gollini e jogou para as redes, dando a vitória para os ucranianos.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade