PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Jogos de Paris

Sereias brasileiras enfrentam as melhores do mundo em Serra (ES)

Etapa feminina do Circuito Mundial de Bodyboarding começa neste sábado (20). Profissional terá 39 atletas, entre as quais 23 do Brasil

18 abr 2024 - 20h16
Compartilhar
Exibir comentários

 A competição é no Brasil, em Serra, no Espírito Santo, cidade sinônimo de bodyboarding. E as atletas brasileiras aparecem entre os destaques da categoria Profissional, em busca do título da edição 2024. O ArcelorMittal Wahine Bodyboarding Pro, etapa feminina do Circuito Mundial, movimentará a praia de Jacaraípe a partir deste sábado (20) e até o próximo dia 27, com expectativa de muito equilíbrio e alto nível técnico nas baterias ao longo do campeonato.

Foto: Foto: Divulgação

Serão 39 bodyboarders na categoria Profissional, entre as quais 23 do País, as sereias brasileiras na disputa por vitórias e pelo título. Quatro delas aparecem entre as top 10 do ranking mundial: três capixabas, Luna Hardman (número 2), Maíra Viana (3) e Maylla Venturin (5), e a paranaense Francis Aoto (9). Outro destaque é a carioca radicada no Havaí, Dani Freitas, tricampeã mundial na década de 90. 

Neymara Carvalho, pentacampeã mundial de bobydboarding e organizadora do evento, número 15 do mundo, está entre as inscritas na categoria Profissional e destaca o alto nível técnico da etapa, com bodyboarders de seis países e a presença da melhor atleta do mundo, a japonesa Sari Ohhara, que vai em busca do bicampeonato - campeã Profissional da edição 2023.

“A expectativa é de muita disputa e baterias de alto nível técnico, com brasileiras e estrangeiras buscando as vitórias e o título. Além das brasileiras, teremos 6 atletas de Portugal, 5 do Japão, 3 do Chile, 1 da França e 1 do Peru. E quem ganha com isso é o bodyboarding feminino”, afirma Neymara.

Além da Profissional, o ArcelorMittal Wahine Bodyboarding terá disputas válidas pelo título mundial na Pro Junior e Master Woman, e as categorias Open (Amador) e PCD (mastectomizadas, amputadas e deficientes visuais) - voltadas para inclusão e fomento. Paralelamente às competições, serão programadas diferentes atividades, como passeio por pontos turísticos, ações voltadas para música e cultura, entre muitas atrações. A premiação total é de 37 mil dólares (R$ 190 mil).

On Board Sports
Compartilhar
Publicidade
Publicidade