PUBLICIDADE

Nos pênaltis, Seleção feminina é eliminada pelo Canadá

Brasil perdeu para a rival nos pênaltis, por 4 a 3, nesta sexta-feira, e se despediu dos Jogos Olímpicos de Tóquio

30 jul 2021 07h57
| atualizado às 08h44
ver comentários
Publicidade

Após um empate por 0 a 0 no tempo normal, a Seleção Brasileira feminina de futebol foi derrotada pelo Canadá nos pênaltis por 4 a 3, em Miyagi, e foi eliminado nas quartas de final nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Nos pênaltis, Andressa Alves e Rafaelle desperdiçaram suas cobranças.

Marta no empate do Brasil contra o Canadá Sam Robles CBF, nesta sexta-feira
Marta no empate do Brasil contra o Canadá Sam Robles CBF, nesta sexta-feira
Foto: Sam Robles / CBF

O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio. O Brasil começou melhor, porém o Canadá rapidamente equilibrou e passou a ser superior. A melhor oportunidade dos 45 minutos iniciais foi brasileira, com Debinha saindo cara a cara com Labbé, porém finalizando em cima da goleira.

Na etapa final, o Canadá assustou logo de cara com uma bola no travessão, e o Brasil encontrou muita dificuldade para criar, levando pouco perigo ao gol e levando a decisão para a prorrogação. Com as equipes cansadas, pouco se produziu no tempo extra, porém, as brasileiras quase marcaram com Érika, de cabeça.

Agora, o Canadá aguarda a definição do confronto entre Estados Unidos e Holanda, que se enfrentam ainda nesta sexta. A semifinal acontecerá na segunda-feira da semana que vem, às 5h, em Kashima.

O jogo - O Brasil iniciou a partida no campo de ataque, dominando as ações ofensivas. A primeira chance veio com Tamires, que apareceu na área pela esquerda e finalizou por cima do travessão, levando perigo. O Canadá respondeu com Sinclair, que recebeu cruzamento da direita e desperdiçou grande chance, não conseguindo finalizar dentro da área.

As canadenses voltaram a assustar, dessa vez com Fleming, chutando à direita da trave defendida por Bárbara. Em seguida, o Brasil teve a sua grande oportunidade na etapa inicial. Debinha roubou a bola no campo de ataque, invadiu a área sozinha e finalizou em cima da goleira.

Segundo tempo

Na primeira chegada da etapa final, Andressinha arriscou finalização de fora da área e parou em defesa da goleira. Depois, foi a vez do Canadá quase abrir o placar. Após falta cobrada, Gilles ganhou da defesa brasileira por cima e acertou o travessão.

O Brasil respondeu com Debinha, que arrancou pela esquerda, cortou para dentro e finalizou de fora, exigindo defesa de Labbé. Na última chance do tempo normal, Ludmila foi lançada em profundidade em boa condição, porém não conseguiu tirar da goleira canadense.

Com os times já cansados, pouco se produziu nos 30 minutos de prorrogação. Nas melhores chances brasileiras, já na reta final, Debinha conseguiu tirar da boleira, porém o chute foi bloqueado por zagueira canadense, enquanto Érika subiu alto dentro da área, testou firme e exigiu defesa de Labbé.

Nos pênaltis, Marta, Debinha, Érika fizeram para o Brasil, enquanto Andressa Alves e Rafaelle pararam em Labbé. Bárbara defendeu a cobrança de Sinclair, mas parou por aí. Fleming, Lawrence, Leon e Gilles converteram suas penalidades para as canadenses, que avançaram à semifinal.

FICHA TÉCNICA

BRASIL (3) 0 X 0 (4) CANADÁ

Local: Estádio de Miyagi, em Miyagi (JAP)

Data: 30 de julho de 2021, sexta-feira

Horário: 5 horas (de Brasília)

Árbitro: Stephanie Frappart (FRA)

Assistentes: Manuela Nicolosi (FRA) e Michelle O'Neill (IRL)

VAR: Bibiana Steinhaus-Webb (ALE)

Cartões amarelos: Duda, Ludmila (Brasil); Lawrence, Riviere (Canadá)



 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade