PUBLICIDADE

Cantora quer pagar multa de atletas que recusaram biquíni

Atletas optaram por usar shorts e foram punidas pela Federação Europeia de Handebol

26 jul 2021 11h14
| atualizado às 11h23
ver comentários
Publicidade
A seleção da Noruega jogou copetição de shorts (Foto: Reproudção/Instagram)
A seleção da Noruega jogou copetição de shorts (Foto: Reproudção/Instagram)
Foto: Lance!

A Federação Europeia de Handebol multou cada atleta da seleção feminina de handebol de areia da Noruega por se recusarem a utilizar a parte de baixo de um biquíni durante um torneio da modalidade. Cada atleta que vestiu um short foi multada em 150 euros, o equivalente a R$ 926 na cotação atual. A atitude foi apoiada pela cantora Pink, que afirmou que vai pagar a multa.

A cantora americana de 41 anos criticou as regras sexistas da Federação e destacou o prazer de fazer o pagamento da multa, que chega a R$ 9 mil.

"Estou MUITO orgulhosa da equipe feminina norueguesa de handebol de praia POR PROTESTAR CONTRA AS REGRAS MUITO SEXISTAS SOBRE SEU 'uniforme'. É a Federação Européia de Handebol que DEVE SER MULTADA POR SEXISMO. Muito bem, senhoras. Ficarei feliz em pagar suas multas por vocês. Continuem assim", escreveu ela, destacando algumas palavras em letras maiúsculas.

A Federação Norueguesa de Handebol de Areia já tinha se comprometido a arcar com os custos. De acordo com as jogadoras, o uso de biquínis é "degradante e impraticável". A entidade da Noruega na modalidade já havia feito o requerimento para autorização do uso de shorts, contudo, não foi acatada pela organização do torneio europeu.

O executivos da Federação da Noruega divulgaram nota apoiando a medida e afirmando que quando a decisão foi tomada eles já contavam com a aplicação da multa.

"Estamos muito orgulhosos dessas meninas que, durante o Campeonato Europeu, levantaram suas vozes e anunciaram um basta!", diz trecho da nota.

A equipe da Noruega foi derrotada na semifinal da competição, ficando com o 4º lugar.

Lance!
Publicidade
Publicidade