0

A dois anos dos Jogos de Tóquio, construção de novo estádio olímpico está 40% concluída

Relatório do Conselho Esportivo Japonês aponta que obras da principal arena da competição devem ser concluídas no ano que vem

18 jul 2018
04h56
  • separator
  • comentários

TÓQUIO - A dois anos da abertura oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, as obras de construção do novo Estádio Olímpico estão 40% concluídas, informa relatório divulgado pelo Conselho Esportivo Japonês nesta quarta-feira, 18. A arena será o palco da abertura das Olimpíadas e, com o avanço das obras, deverá ser inaugurado em novembro de 2019. Segundo organizadores dos jogos, todas as novas locações estão entre 20% a 40% prontas.

Localizado na região central de Tóquio, o Estádio Olímpico deverá ter capacidade para 68 mil pessoas. As obras foram iniciadas em dezembro de 2016 - um ano depois do prazo previsto inicial. O atraso ocorreu após o primeiro projeto ser rejeitado pelo alto custo de construção e design impopular. Ao todo, o governo japonês liberou 150 bilhões de ienes (US$ 1,5 bilhões) para a obra, conduzida por uma joint venture da Taisei Corporation, Azusa Sekkei Co. e o escritório do arquiteto Kengo Kuma.

Segundo a JSC, operadora do governo responsável pela obra, pelo menos 2 mil funcionários atuam nas obras diariamente e o número deve subir para até 3 mil trabalhadores nos próximos meses. De acordo com o órgão, o principal obstáculo enfrentado neste momento é a construção do teto, que cobrirá todos os assentos e é considerado a parte mais trabalhosa de todo o projeto.

"A parte mais desafiadora é a instalação do telhado", disse Tadashi Mochizuki, porta-voz da JSC. "Dos 15 meses previstos para o telhado, ainda temos nove meses pela frente. Nós dividimos a construção dele em quatro parte e não queremos nem um centímetro errado."

Nesta semana, organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio afirmaram que, em geral, as novas locações destinadas à Olimpíada estão entre 20% a 40% prontas. Isso inclui a Vila Olímpica, que será composta por 21 prédios e deverá ficar pronta até dezembro do ano que vem, e o Centro Olímpico Aquático, que receberá competições de natação, mergulho e natação artística. //ASSOCIATED PRESS

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade