4 eventos ao vivo

Sem barulho! Provas de hipismo são marcadas pelo silêncio

Ao contrário de outras modalidades esportivas, fazer barulho durante as provas pode atrapalhar a concentração do conjunto.

31 ago 2016
10h00
  • separator
Amy Millar, do Canadá
Amy Millar, do Canadá
Foto: Getty Images

Palco das disputas mais graciosas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o Complexo de Deodoro recebeu reis, rainhas, chefes de estado e uma torcida bem comedida durante as provas de hipismo. Isso porque, ao contrário de outras modalidades esportivas, fazer barulho durante as provas pode atrapalhar a concentração do conjunto.

Justamente por isso, histórias como a de dona Maria Izabel viralizaram durante os Jogos. Seu filho, desesperado por não encontrar a mãe e estar sem celular, gritou o nome dela repetidas vezes e levou bronca dos seguranças e voluntários. Se estivesse em uma partida de futebol, talvez Maria Izabel ainda estivesse perdida…

Torcer, gritar e aplaudir são atos proibidos durante o momento em que os cavalos e cavaleiros estão na arena se apresentando. O simples ato de andar pelas arquibancadas durante as apresentações era motivo de cara feia e puxões de orelha. Pode parecer frescura, mas nossos queridos cavalos precisam de silêncio para dar o seu melhor. 

Difícil mesmo foi conter a torcida quando um atleta brasileiro se apresentava. No primeiro dia de disputas, o público foi um pouco mais efusivo e a resposta veio dos alto-falantes, solicitando silêncio e respeito aos cavalos. É, torcer pelo hipismo exige concentração e sangue frio!

 

Veja também:

Confira a repercussão da morte de Maradona na Argentina e pelo mundo
Fonte: Terra
publicidade