2 eventos ao vivo

Desfalcado no meio-campo, Inter tenta quebrar sequência negativa no Brasileiro

Última vitória da equipe colorada pelo Brasileirão foi sob o comando de Eduardo Coudet, há mais de um mês, contra o Vasco

28 nov 2020
15h09
atualizado às 15h32
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Ainda sem o técnico Abel Braga, que cumpre os últimos dias de isolamento após testar positivo para covid-19, e com desfalques importantes no meio-campo, o Internacional pega o Atlético-GO neste sábado, às 21 horas, em Goiânia, para se reerguer no Brasileirão. Antes líder, o time colorado amarga cinco jogos sem vitória na competição.

O Inter conquistou sua última vitória no Brasileirão há mais de um mês, no dia 18 de outubro, quando superou o Vasco por 2 a 1. Desde então, empatou com Flamengo e Coritiba e foi derrotado por Corinthians, Santos e Fluminense. O último triunfo foi conquistado sob o comando de Eduardo Coudet.

Com Abel, a equipe colorada encontra dificuldades na criação das jogadas e não engrenou. O experiente treinador venceu apenas uma vez desde que voltou para iniciar a sua sétima passagem pelo clube. O triunfo por 1 a 0 sobre o América-MG, no entanto, de nada adiantou, já que o Inter foi eliminado nas oitavas da Copa do Brasil pelo rival mineiro nos pênaltis.

Antes um time organizado e forte defensivamente e na transição ofensiva, o Inter apresentou problemas desde a saída de Coudet para o Celta de Vigo. Para piorar, no duelo deste sábado, em Goiânia, pela 23ª rodada, não terá Rodrigo Dourado e Edenílson, lesionados.

Dourado sofreu uma lesão no joelho na última derrota para o Fluminense. Ele tem sido reavaliado diariamente e intensificou os trabalhos para voltar a tempo do primeiro duelo das oitavas da Copa Libertadores diante do Boca Juniors. A partida seria realizada na última quarta, mas foi adiada para o dia 2 a pedido do time argentino em virtude da morte de Diego Maradona.

Já Edenílson apresenta um quadro de gripe. Ele testou negativo para covid-19, mas não viajou a Goiânia. O outro desfalque é Nonato, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos.

Por outro lado voltam à equipe o lateral Heitor e os goleiros Daniel e Keiller, que testaram negativo para o coronavírus e foram reintegrados ao elenco. Abel Braga ainda não deve comandar o time porque cumpre os últimos dias de quarentena.

Sem Rodrigo Dourado e Edenílson, o treinador deve escalar Rodrigo Lindoso entre os titulares ao lado de Johnny. Uma outra opção é recuar Patrick, recuperado de um problema muscular, ou utilizar o argentino Musto.

A tendência, porém, é de que Patrick continue atuando mais avançado, numa linha de três meio-campistas, ao lado de D'Alessandro e Maurício e com Thiago Galhardo no comando do ataque. Existe a possibilidade de Galhardo ser recuado e, com isso, abrir espaço para a entrada dos jovens Yuri Alberto ou Caio Vidal. Marcos Guilherme também briga por uma vaga entre os titulares.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade