1 evento ao vivo

Comaneci aprova "carnaval da ginástica" e aguarda novos convites

27 out 2012
14h28
atualizado às 15h11
Mônica Garcia
Direto do Rio de Janeiro

Considerada o maior nome da ginástica artística mundial, a romena Nadia Comaneci, apadrinhou 1500 crianças durante o V Torneio Estudantil de Ginástica, na manhã deste sábado, no Maracanãzinho, zona norte do Rio de Janeiro. Dona de nove medalhas olímpicas - nos Jogos Montreal 1976 e Moscou 1980, com cinco medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze - e primeira ginasta a conseguir nota 10 em Jogos Olímpicos, a romena chegou nesta sexta-feira ao Rio.

Acompanhada do marido, o também ex-ginasta americano Bart Conner - campeão olímpico em Los Angeles 1984 por equipes e nas barras paralela - Comaneci dançou "Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha", e também arriscou passes de funk, para delírio da plateia presente. A ex-atleta que vestia uma saia curta e salto alto, brincou que se soubesse que iria dançar teria ido ao evento de calça para ficar mais a vontade.

"Se eu soubesse que iria dançar teria vindo preparada, com uma calça. Quero ser mais vezes convidada para esse Carnaval da Ginástica", brincou Comaneci, que acrescentou da importância da medalha de ouro do ginasta Arthur Zanetti. "Essa dança foi para comemorar o ouro que o Brasil ganhou na Olimpíada. E vamos dançar mais para o Brasil ganhar mais medalhas. Eu adoro dançar", disse, rindo, a ex-ginasta.

A romena foi muito assediada pelas crianças presente no torneio e falou da importância de suas conquistas para estimular os jovens a praticar esportes.

"O esporte é o caminho e o instrumento da inclusão social. Não sei como eles me conhecem, provavelmente foi passado dos pais, pois eles não eram nem nascidos quando eu competia. Mas é uma honra ser referência para eles. Ser lembrada é sempre muito bom, mesmo depois de tanto tempo", acrescentou a ex-atleta.

Durante as homenagens Comaneci e Conner assistiram suas vitórias nos Jogos de Montreal e de Los Angeles serem contadas em um grande telão e interpretada em um esquete por dois ginastas. Emocionada e com os olhos cheios de lágrimas, a ex-atleta falou que depois de tantos anos ainda se emociona com homenagens singelas como aquela, e que depois de 36 anos fica difícil segurar a emoção. Já Conner agradeceu o convite para representar à ginástica e não somente por ser marido de Nadia.

"Fiquei muito feliz com o convite e pela homenagem feita para mim. Geralmente eu sou convidado somente por ser marido da Nadia, e não pelas minhas realizações para o esporte", disse Conner.

Além de Comaneci e Conner, os jovens puderam conhecer e tirar fotos com a ex-ginasta Luísa Parente e os ginastas do Flamengo e da Seleção Brasileira, Daniele e Diego Hypólito.

Para Luísa Parente, que foi campeã estadual, brasileira e sul-americana em todas as categorias (mirim, infantil, infanto, juvenil e adulto) e a primeira ginasta brasileira a participar de duas olimpíadas - Seul, em 1988, e Barcelona, em 1992 -, além de ser dona de duas medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1991, conhecer um ídolo como a ex-ginasta romena é a realização de um sonho para as crianças do Torneio Estudantil.

"Um evento desses é dos sonhos para essas crianças. Eu tive essa oportunidade quando tinha 6 anos, e a Nádia veio aqui no Brasil, em 1981, então sei o que elas estão passando e sentindo. Isso é um estímulo muito grande, e com certeza elas vão se lembrar desse dia para o resto da vida delas", disse Parente.

Ainda na capital fluminense, Comaneci participará amanhã de uma oficina de ginástica artística com cerca de 200 crianças de núcleos do projeto Rio 2016 nos complexos da Penha e do Alemão, na quadra do Morro do Caracol.

A ex-ginasta vai ministrar a oficina no Complexo da Penha em seis aparelhos: solo, trave, barras paralelas, trampolim acrobático, mesa de salto e mini-trampolins. A romena terá a ajuda de cinco instrutores da Federação de Ginástica do Estado do Rio de Janeiro, entre eles Diego e Daniele Hypólito e Sérgio Sasaki, que ficou em 10º lugar no individual geral dos Jogos Olímpicos de Londres.

Nádia Comaneci foi "assediada" pelas crianças e recebeu homenagens no Maracanãzinho
Nádia Comaneci foi "assediada" pelas crianças e recebeu homenagens no Maracanãzinho
Foto: Mônica Garcia / Terra
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade