PUBLICIDADE

Com envelhecimento de ícones, Brasil já pensa em renovação para 2016

21 nov 2012 08h04
| atualizado às 09h01
ver comentários
Publicidade

Campeão da Copa do Mundo de futsal, o Brasil já começou a falar na preparação visando à próxima edição do torneio, em 2016. Da equipe que foi para a Tailândia e conquistou o título sobre a Espanha, ícones como os alas Falcão e Vinícius (este capitão no Mundial), além do goleiro Franklin e o pivô Simi, todos já com idade avançada, devem em breve deixar o selecionado, obrigando a comissão técnica a pensar em qual será o elenco na próxima Copa.

Com ídolos como Falcão perto de aposentadoria da equipe, Seleção Brasileira de futsal já estuda renovação
Com ídolos como Falcão perto de aposentadoria da equipe, Seleção Brasileira de futsal já estuda renovação
Foto: AFP

"Temos que nos planejar. Há uma base, porque conhecemos o pessoal do Sub-20, então sempre temos um talento natural, mas temos que mudar a cabeça desta meninada, porque jogar na Seleção é diferente", analisou o treinador Marcos Sorato, que considerou Vinícius e Falcão "ícones do futsal".

Bateria, atualmente no futsal da Espanha, e Ferrão, que atua na gelada Rússia, são dois nomes que o treinador confessou analisar. O último esteve até na pré-lista de convocados para o Mundial, mas acabou cortado pouco antes da competição. Apesar dos elogios à safra de atletas brasileiros, Sorato preferiu não falar em possíveis líderes para 2016.

"Nós temos grandes talentos, mas para ser líder tem que ganhar títulos e estar há muito tempo na Seleção", explicou o comandante. Destaque da atual equipe, Falcão confessou já ter planos para encerrar sua carreira na equipe nacional em 2013, enquanto Vinícius, ao desembarcar no Brasil após o título, celebrou o dever cumprido em sua despedida.

Neste domingo, o time brasileiro terá seu primeiro desafio pós-título: contra a Colômbia, time o qual eliminou na semifinal. O encontro, marcado para ocorrer em São Bernardo do Campo (SP), já terá uma grande diferença em relação à equipe que foi para a Tailândia: apenas quatro jogadores que estavam na Copa do Mundo foram relacionados. Falcão estava na lista, mas o camisa 12 pediu o corte e anunciou que não deve mais atuar pelo time nacional neste ano.

 
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade