PUBLICIDADE

Falcão rebate Manoel Tobias e diz: "Sou o melhor do futsal"

Primeiro mal-estar entre os dois ícones da modalidade ocorreu em 2004 e até hoje há cicatrizes na relação; "Nunca fomos amigos", diz Falcão

25 jun 2021 13h40
| atualizado às 14h39
ver comentários
Publicidade

O mal-estar entre os ex-jogadores de futsal Falcão e Manoel Tobias parece estar longe do fim. Em entrevista à Fifa, Tobias colocou o astro brasileiro como segundo colocado entre os maiores nomes da história da modalidade. Em seguida, Falcão respondeu e cravou sua superioridade. Novamente no tema, em entrevista ao canal Desimpedidos, o camisa 12 revelou que nunca existiu amizade com Manoel Tobias e comentou a rivalidade criada.

Falcão comentou sobre a rivalidade com Manoel Tobias (Montagem LANCE!)
Falcão comentou sobre a rivalidade com Manoel Tobias (Montagem LANCE!)
Foto: Lance!

"Eu e o Manuel Tobias nunca fomos amigos. Nós tivemos um problema de vestiário em 2004, quando perdemos para a Espanha e eu achava que ele tinha que ter batido o pênalti pelo nome dele, a história e o peso que ele tinha e, de repente, empurraram o Neto, que era novo. Essa briga acabou vazando para a imprensa, que é uma briga comum, todo time tem, mas eu nunca fui amigo dele", disse Falcão.

"Só acho que dois ídolos do esporte não precisam ter esse clima. Nunca tivemos nada, só esse desentendimento de vestiário em 2004. Agora a Fifa foi entrevistá-lo pelos 50 anos e ele falou que foi o melhor, aí eu fui pegar os meus números (risos) e não tem como, eu sou o melhor. Ele e o Ricardinho ficam entre segundo e terceiro", completou.

Para defender a opinião de que é a maior craque da história do futsal, Falcão citou até mesmo a sua suposta melhor adaptação à mudança das dimensões da quadra da modalidade, que ficou maior do que era anteriomente.

"O Manoel Tobias foi um monstro, e aprendi muito com ele. E ele está certo com sua autoconfiança. Porém, o aumento do espaço de jogo para 40x20 matou 50% do jogo dele, onde com 37 anos acabou parando precocemente. Eu joguei igual em ambas. Essa autoconfiança eu também tenho e, mais que isso, em números e fatos. Ele fez aproximadamente o mesmo número de jogos que eu, com 267 gols. Eu fiz 401, 'apenas' 134 gols a mais. Acredito ser uma diferença considerável. Sou o maior goleador em Copas do Mundo de todos os esportes Fifa, seja feminino ou masculino, com 48 gols", argumentou.

 

Lance!
Publicidade
Publicidade