PUBLICIDADE

Tudo o que você precisa saber sobre as polêmicas da Copa América no Brasil

'Estadão' responde as principais questões sobre a competição de seleções que será disputada no País em meio à pandemia da covid-19 e com 23% dos brasileiros vacinados com a primeira dose

7 jun 2021 10h10
| atualizado em 8/6/2021 às 12h46
ver comentários
Publicidade

Por causa do agravamento da pandemia na América do Sul, a Copa América 2020 foi adiada para este ano. Virou Copa América 2021. O local da competição também mudou. Por razões diferentes, Colômbia e Argentina desistiram de receber as delegações dos dez países participantes. Mesmo com o descontrole da doença, o Governo Federal e a CBF aceitaram o pedido da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) para receber o torneio.

A decisão causou uma crise sem precedentes entre os jogadores e a comissão técnica da seleção brasileira, contrários ao torneio. Eles estavam certos de que o torneio seria cancelado na Argentina por causa da covid-19. O grupo prometeu se manifestar após o jogo diante do Paraguai nesta terça-feira, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. A ideia de boicote está afastada, mas eles prometem criticar o torneio. Partidos de oposição no Distrito Federal, sindicatos e movimentos sociais organizaram neste domingo uma carreata contra a realização da Copa América no Brasil por conta do agravamento da pandemia.

O Estadão destaca tudo o que você precisa saber sobre as polêmicas envolvendo o torneio de seleções e as decisões que já foram tomadas sobre a realização do evento esportivo, marcado para começar dia 13.

Por que a Conmebol mudou as sedes da Copa América?

Por razões diferentes. Por problemas internos, a Colômbia desistiu de receber os participantes no dia 20 de maio. Em 21 dias de protestos contra uma proposta de reforma tributária do governo colombiano, pelo menos 42 pessoas morreram, a grande maioria civis, e mais de 1.700 ficaram feridas. A Argentina, a outra anfitriã, também desistiu. O motivo foi o quadro grave da pandemia no país. Com cerca de 45 milhões de habitantes, a Argentina registrou mais de 76 mil mortes.

Como o Brasil foi escolhido?

Em uma reunião de emergência na semana passada, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), organizadora do torneio, consultou a CBF sobre a realização nos gramados nacionais. A entidade consultou o Governo Federal e recebeu sinal positivo. Todos os dez países concordaram. A favor do País está a experiência de ter realizado a Copa América 2019 e a Copa do Mundo de 2014, além da oferta de estádios em boas condições. Outra opção era fazer o torneio nos Estados Unidos, que estão avançados na imunização da população contra covid-19, mas os custos de transporte e hospedagem inviabilizaram a proposta.

Por que a Conmebol não cancelou o torneio?

Para evitar um rombo financeiro. O orçamento da entidade prevê US$ 122 milhões (R$ 637 milhões) em gastos com a competição. A previsão das receitas é menor em relação às edições anteriores, principalmente pela falta de público nos estádios. Para evitar um prejuízo maior, a Conmebol procurou o Brasil como alternativa depois das desistências de Colômbia e Argentina. A Conmebol fez de tudo para salvar seu evento.

Qual é a posição dos jogadores da seleção brasileira sobre a Copa América?

Os jogadores ainda não se posicionaram oficialmente. Após a vitória sobre o Equador, sexta-feira, em Porto Alegre, o volante Casemiro afirmou que os atletas vão se manifestar após o jogo diante do Paraguai, na terça-feira. Nos bastidores, os atletas ficaram insatisfeitos por não terem sido informados da mudança de sede. Também ficaram incomodados por terem de opinar sobre um evento sobre o qual a própria CBF não se manifestou. Também reclamam da maneira como foram tratados, como subordinados da entidade. Existe a queixa da realização da Copa América logo depois dos jogos das Eliminatórias. Eles estavam certos de que o evento seria cancelado na Argentina. Não querem jogar.

Alguma seleção já confirmou presença na Copa América?

A Associação de Futebol Argentino (AFA) confirmou neste domingo a participação da seleção de Messi e companhia. Então, a Argentina vai jogar. Pouco depois, a Bolívia e o Paraguai também se posicionaram nas redes sociais garantindo a presença no torneio.

Em quais cidades brasileiras a Copa América será realizada? Quando?

O Brasil conta com quatro cidades-sede: Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), Cuiabá (MT) e, por fim, Goiânia (GO). Destas, apenas o município carioca não se encontra no Centro-Oeste. A ideia é que a maioria dos jogos se concentre em uma região, diminuindo os deslocamentos das seleções pelo território. A Conmebol pretende manter o cronograma oficial, sem adiamentos. Com isso, a partida de abertura será no dia 13 de junho. Em Brasília, no Estádio Mané Garrincha, às 18h, a seleção brasileira enfrenta a Venezuela, pelo Grupo B. A final será no dia 10 de julho, no Rio.

Haverá torcida nos estádios? É possível comprar ingressos?

Não. O público nos estádios está proibido por conta das restrições impostas pelas autoridades sanitárias para evitar as aglomerações e a aceleração da contaminação pelo novo coronavírus. A Conmebol estuda a presença de torcida apenas na final, que será disputada no Maracanã. Foi assim na decisão da Libertadores entre Palmeiras e Santos, com 5 mil convidados. Mas essa ideia, por enquanto, está descartada. O próprio governo brasileiro disse que não haverá presença de torcida em nenhuma partida.

Por que Rogério Caboclo foi afastado da presidência da CBF?

O presidente foi afastado após denúncia de assédio moral e sexual, feito por uma funcionária da entidade, protocolada na sexta-feira. A decisão foi tomada pela Comitê de Ética da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e indica afastamento inicial de 30 dias. Esse prazo pode crescer.

Qual é a relação entre o afastamento de Caboclo e a realização da Copa América no Brasil?

O presidente da CBF foi o grande mentor da Copa América no Brasil. Como não houve tempo para a criação de um comitê organizador, ele próprio articulava toda a preparação do evento. Sem sua presença, a CBF e a Conmebol negociam com as cidades-sedes.

O Brasil vai disputar a Copa América?

Sim. Os jogadores e o técnico Tite prometeram se posicionar nesta terça-feira, mas devem apenas protestar contra a organização do torneio e a Conmebol. O afastamento de Rogério Caboclo, que centraliza grande parte dos atritos com a seleção, diminuiu a pressão. A ideia de boicote foi cogitada, mas perdeu força nos últimos dias.

Tite será demitido? Ele vai pedir demissão?

O coronel Nunes, dirigente que assumiu o comando da CBF interinamente, afirmou que pretende manter o treinador. Os outros vice-presidentes da entidade também são favoráveis à manutenção do treinador. Eles não querem criar outra crise agora. Depois de cinco anos à frente da seleção, o treinador não quer abrir mão do trabalho para levar à seleção à Copa de 2022. A saída de Caboclo também facilita a permanência do treinador.

As seleções vão ficar no Brasil?

A ideia inicial era que as seleções ficassem em "bolhas" em hoteis pelo Brasil. Depois, em função da covid-19 e da condição do Brasil frente à doença, a Conmebol abriu mão dessa decisão e autorizou as seleções a ficarem em seus respectivos países. Elas só entram no Brasil 24 horas antes de cada jogo. A Argentina, de Messi, já disse que ficará em Buenos Aires. Isso também evita que torcedores se aglomerem em frente aos hotéis dos times, como alguns fizeram em Porto Alegre para ver o Brasil.

Os jogos da Copa América vão passar na televisão?

Sim. O SBT, com sede em São Paulo, comprou os direitos das partidas para a TV aberta. Nos canais fechados, ESPN e Fox Sports mostram a competição.

A Copa América vale alguma coisa?

Ela não dá direito a nada. Apenas faz um campeão e um vice. Há cotas em dinheiro para todos os países participantes. O campeão vai levar R$ 52 milhões. O último campeão foi o Brasil, na edição de 2019, após superar o Peru. O Chile ganhou em 2015 e 2016.

Estadão
Publicidade
Publicidade